Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Rebeldes houthis assumem responsabilidade por abater jato combatente no Iêmen

Jato combatente da força aérea da Arábia Saudita [foto de arquivo]

Neste sábado (15), o grupo rebelde houthi assumiu responsabilidade por abater um jato combatente Tornado pertencente à coalizão liderada pela Arábia Saudita, segundo informações da agência Anadolu.

Em entrevista à emissora de televisão Al-Masirah – administrada pelos houthis –, Yahya Saree, porta-voz do grupo rebelde, declarou que o jato foi abatido na província de Al-Jawf, norte do Iêmen, por um míssil superfície-ar lançado por sistemas de defesa.

Nenhuma declaração foi emitida pelas forças da coalizão saudita, tampouco em resposta às alegações de responsabilidade houthi.

Pouco depois, a emissora iemenita reportou que dezenas de pessoas foram mortas em um ataque aéreo subsequente na localidade onde o jato militar foi abatido.

“Trinta pessoas foram mortas, conforme informações iniciais, como resultado dos ataques”, relatou Yusuf al-Hadiri, porta-voz do Ministério da Saúde conduzido pelo grupo houthi, em declaração divulgada pela Al-Masirah.

Segundo as informações, a coalizão saudita executou uma série de ataques aéreos que atingiu um grupo de pessoas que inspecionava os destroços do jato de combate abatido.

O Iêmen é assolado por violência e caos desde 2014, quando rebeldes houthis tomaram grande parte do país, incluindo a capital Sanaa. A crise escalou em 2015, quando uma coalizão militar liderada por Arábia Saudita lançou uma devastadora campanha aérea a fim de reverter os ganhos territoriais dos houthi.

Dezenas de milhares de iemenitas, incluindo civis, foram mortos no conflito desde então. Estima-se que 14 milhões de pessoas estejam sob risco de fome, segundo a Organização das Nações Unidas.

Categorias
IêmenNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments