Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Iraque está negando às crianças o direito à educação, diz observatório

Crianças iraquianas esperam para serem colocadas em campos de refugiados depois de escaparem da violência em Mosul. Em 20 de novembro de 2016 [Feriq Fereç/Agência Anadolu]

O governo iraquiano privou milhares de crianças, cujos pais são suspeitos de pertencer ao Daesh, de seu direito à educação, disse ontem o Observatório de Direitos Humanos.

As crianças nascidas ou que viviam em áreas sob o controle de Daesh entre 2014 e 2017 não possuem a documentação civil exigida pelo governo para se matricular nas escolas, disse o órgão de defesa dos direitos internacionais.

“Negar às crianças o direito à educação por causa de algo que seus pais deveriam ter feito é uma forma grosseiramente equivocada de punição coletiva”, disse Lama Faqih, diretora interina da organização no Oriente Médio.

“Algumas crianças iraquianas perderam três anos de educação no ISIS [Daesh]. O governo deve fazer tudo o que estiver ao seu alcance para garantir que as crianças não percam mais anos de educação crucial ”, acrescentou.

O diretor de uma escola primária adjacente a um campo para famílias deslocadas, localizado a 30 quilômetros a sudeste de Mosul, disse que o ministério instruiu as escolas a expulsar alunos cujos pais não cumpriram a promessa que haviam feito no ano passado de providenciar a documentação das crianças até o final do ano letivo, informou o observatório.

A administração do campo disse à organização que pelo menos 1.080 crianças em idade escolar vivem em um campo próximo à escola, mas apenas 50 têm documentos válidos e foram matriculadas.

O observatório informa ter entrado em contato com o governo iraquiano no mês passado, pedindo esclarecimentos sobre sua posição em relação às crianças que não possuem documentos civis e se poderiam se matricular na escola, mas não receberam resposta.

O governo iraquiano não pôde ser contatado imediatamente para comentar a declaração do observatório.

Categorias
IraqueNotíciaObservatório dos Direitos HumanosOrganizações InternacionaisOriente Médio
Show Comments
Show Comments