Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

OLP acusa instituições de Israel de parceria na limpeza étnica

Obras de construção em um assentamento judaico em Jerusalém. Em 4 de outubro de 2018 [Mostafa Alkharouf / Agência Anadolu]

A integrante do Comitê Executivo da OLP, Hanan Ashrawi, condenou ontem a expansão “perigosa” dos assentamentos israelenses na Jerusalém ocupada e seus arredores, informou a Quds Net News.

Seus comentários vieram após a expulsão forçada da família Siyam do bairro de Jerusalém em Silwan e a entregue de sua casa à organização de colonos Elad, que promove a colonização em territórios palestinos ocupados.

Em um comunicado, Ashrawi disse: “Condenamos fortemente a manutenção da política israelense sistemática de limpeza étnica contra os palestinos em Jerusalém, incluindo despejos, confisco de propriedades, política de fome e restrições econômicas que estão sendo traduzidas na vida cotidiana dos palestinos. .

Israel, ela acrescentou, planeja demolir casas palestinas nos bairros de Jerusalém.

A dirigente da OLP acusou instituições legislativas, judiciais e executivas israelenses de realizar “crimes” para reforçar o projeto colonial de Israel.

O sistema judiciário israelense está jogando um jogo “perigoso” ao fornecer a cobertura legal necessária para os “crimes” contra os habitantes de Jerusalém, continuou ela.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestineSlide Grande
Show Comments
Show Comments