Portuguese / English

Middle East Near You

USP recebe aula pública com Jamal Juma, do movimento palestino de BDS

Jamal Juma, ativista palestino da Campanha Popular contra o Muro do Apartheid (Stop the Wall) e do movimento internacional por Boicote, Desinvestimento e Sanção (BDS) contra Israel [Reprodução]

O Comitê de Estudantes em Solidariedade ao Povo Palestino (ESPP), coletivo da Universidade de São Paulo (USP), convoca nesta quarta-feira, 12 de junho, uma aula pública com Jamal Juma, ativista palestino da Campanha Popular contra o Muro do Apartheid (Stop the Wall) e do movimento internacional por Boicote, Desinvestimento e Sanção (BDS) contra Israel.

O evento está marcado para as 14 horas, na Sala 8 do prédio de Ciências Sociais da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH).

Sob o título “Oito meses de genocídio em Gaza: Boicote, desinvestimento e sanções contra o apartheid israelense e o papel das universidades brasileiras”, a palestra deve abordar os esforços da sociedade civil contra a colonização e a ocupação na Palestina histórica no presente contexto, incluindo a onda de ativismo pró-Palestina que tomou os campi internacionais — com acampamentos na USP e na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Jamal Juma nasceu em Jerusalém e passou a militar após sua passagem pela Universidade de Birzeit. Desde a Primeira Intifada, concentra-se no ativismo de base.

Juma é coordenador do movimento Stop The Wall desde 2002 e da Coalizão por Defesa da Terra desde 2012. Participou de várias conferências da sociedade civil e da Organização das Nações Unidas (ONU), onde costuma tratar da questão palestina e do Muro do Apartheid.

Vista de um campo de refugiados palestinos atrás do muro do apartheid de Israel em Jerusalém Oriental em 3 de dezembro de 2014 [Muammar Awad / Apaimages]

Jamal Juma tem artigos e entrevistas traduzidos em diversos idiomas.

LEIA: Desmorona a narrativa israelense para o ‘muro do apartheid’

É também membro fundador dos Comitês de Auxílio aos Agricultores Palestinos, da Associação Palestina para Intercâmbio Cultural e da ong Rede Ambiental Palestina.

A campanha de BDS e outros movimentos de base da sociedade palestina, no país e na diáspora, denunciam o apartheid israelense e pedem contramedidas nos moldes da luta contra o apartheid na África do Sul.

Além do genocídio em curso na Faixa de Gaza — com 37 mil mortos e 84 mil feridos —, Israel mantém uma violenta ocupação na Cisjordânia, incluindo pogroms a cidades e aldeias.

O território é cortado por um muro de concreto de 9 metros de altura que divide comunidades nativas, impede o direito de ir e vir e anexa terras a assentamentos ilegais exclusivamente judaicos. Apesar de denúncias internacionais, o muro continua avançando.

O evento será também transmitido pelas redes do Comitê de Estudantes em Solidariedade ao Povo Palestino (ESPP).

 

Categorias
Ásia & AméricasBDSBrasilIsraelNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestina
Show Comments
Palestina: quatro mil anos de história
Show Comments