Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Embraer vai fornecer novos aviões para Omã e Jordânia

1
[Divulgação]

Companhias aéreas de Omã e Jordânia anunciaram recentes tratativas para receber novas aeronaves da Empresa Brasileira de Aeronáutica, a Embraer. A omanita SalamAir assinou um pedido firme para seis jatos E195-E2, da Embraer, com direito de compra para outras seis aeronaves. Já a Royal Jordanian Airlines assinou um memorando de entendimento com a Embraer para incorporar dois modelos de jatos, o E190-E2 e E195-E2.

Em nota, a Embraer informou que o negócio com a companhia de Omã está avaliado em US$ 934,6 milhões, a preço de lista, com todas as opções sendo exercidas. A operação será adicionada à carteira de pedidos firmes da Embraer do terceiro trimestre de 2022. O avião será entregue a partir do final de 2023. O modelo tem 135 assentos com duas classes de serviço.

A SalamAir fica baseada em Mascate, capital de Omã. De acordo com a Embraer, o capitão Mohamed Ahmed, CEO da SalamAir, afirmou que a aquisição deve permitir a abertura e intensificação de rotas locais e regionais. A nova frota será usada inicialmente em voos domésticos, incluindo quatro campos petrolíferos e quatro aeroportos internacionais dentro de Omã.

Arjan Meijer, presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial, celebrou o pedido. “É ótimo estar crescendo no Oriente Médio, uma região que normalmente concentra viagens de longa distância. Para a Embraer, também é importante ver uma companhia aérea de baixo custo e pioneira como a SalamAir reconhecer o valor que os E-Jets entregam às empresas aéreas deste segmento, complementando as aeronaves narrowbody maiores para viabilizar e expandir as malhas aéreas”, disse Meijer, na nota.

Royal Jordanian Airlines

As informações sobre o memorando assinado entre a Royal Jordanian Airlines e a Embraer foram divulgadas pela própria companhia jordaniana. Segundo a Royal, o memorando de entendimento visa incorporar os modelos dos jatos E190-E2 e E195-E2. No total, a companhia da Jordânia deverá operar 10 novos jatos da Embraer, otimizando assim as rotas de curta distância no Oriente Médio.

LEIA: A história dos livros de Shadi

O acordo foi assinado durante o Istanbul Air Show, pelo vice-presidente e CEO da Royal Jordanian Airlines, Samer Majali, e o CEO da Embraer, Arjan Meijer.

De acordo coma a nota, Majali afirmou que a incorporação faz parte de um plano amplo de modernização, que inclui a renovação e o crescimento da frota para voos de duas horas com destinos na região de Levante. “A companhia opera aeronaves da Embraer há 15 anos e a escolha do mesmo modelo original de aeronave reduz o custo de investimento em treinamento de pilotos e fornecimento de peças de reposição, além de reduzir a programação da tripulação e os custos de manutenção”, disse Majali.

A aeronave deve oferecer até 25% de economia de combustível por assento em comparação com a atual, resultando em economia de custos operacionais, bem como reduções significativas de emissões de carbono, apoiando a estratégia ambiental da companhia aérea.

O modelo E190-E2 tem 12 assentos da primeira classe e 80 na econômica. “A avançada geração da família de E-Jets E2 oferece aeronaves mais silenciosas, menos poluentes e mais econômicas no segmento até 150 assentos. Estamos orgulhosos de continuar nossa longa parceria com a Royal Jordanian”, comemora Meijer.

Publicado originalmente em ANBA

Categorias
Ásia & AméricasBrasilJordâniaNotíciaOmãOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments