Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel não aceitará reabertura do consulado dos EUA em Jerusalém

Ministro da Justiça de Israel, Gideon Sa'ar, em Tel Aviv, em 8 de fevereiro de 2021 [Gil Cohen-Magen/AFP/Getty Images]

O ministro da Justiça israelense, Gideon Sa’ar, disse ontem que o governo israelense não permitirá a reabertura do consulado dos EUA em Jerusalém Oriental ocupada para oferecer serviços aos palestinos, informou a Sama News.

As declarações de Sa’ar vieram após perguntas de repórteres antes de uma possível visita do presidente dos EUA, Joe Biden, a Israel. O governo de Biden prometeu reabrir o consulado que foi fechado por seu antecessor, Donald Trump, em 2019.

A CNN informou que Biden está considerando visitar Jerusalém Oriental durante sua passagem por Israel, mas Sa’ar negou conhecimento disso.

Uma autoridade israelense disse à CNN, na segunda-feira (09), que Biden pode visitar o Hospital Al-Makassed em Jerusalém, que oferece serviços médicos a palestinos da Jerusalém ocupada, Cisjordânia e Faixa de Gaza.

Anteriormente, o primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, rejeitou o plano americano de reabrir o consulado. “O governo sob minha liderança esclareceu repetidamente sua posição de que não há lugar para um consulado palestino em Jerusalém”, disse Bennet.

LEIA: Haia recebe queixa contra Israel por ataques sistemáticos a jornalistas

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments