Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Agências da ONU pedem que Israel liberte imediata e incondicionalmente criança palestina gravemente doente

As autoridades israelenses estenderam a ordem de detenção administrativa de Amal Nakhleh até 18 de maio de 2022. Ele foi detido sem acusação formal em 21 de janeiro de 2021. Amal sofre de uma doença autoimune crônica e completou 18 anos no domingo. Nenhuma acusação foi feita contra ele [@DCIPalestine/Twitter]

O Fundo das Nações Unidas para a Infância – Unicef -, a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Médio – UNRWA – e o Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos – ACNUDH – pediram às autoridades israelenses que libertem imediata e incondicionalmente Amal Nakhleh, um adolescente palestino gravemente doente que está detido em Israel sem acusação ou julgamento há mais de um ano.

“O governo de Israel estendeu a detenção de Amal Nakhleh até 18 de maio de 2022, sem acusação ou julgamento. Amal, 17 anos quando foi preso, está em detenção administrativa há mais de um ano”, disseram as agências da ONU em comunicado conjunto.

“Nem Amal nem seus advogados ou familiares foram informados das razões de sua prisão e detenção. Amal sofre de uma doença autoimune grave que requer tratamento médico e monitoramento contínuos.

“Pedimos a libertação imediata e incondicional de Amal da detenção, de acordo com a lei internacional de direitos humanos”.

Israel detém cerca de 5.000 palestinos, incluindo cerca de 500 prisioneiros em detenção administrativa, um procedimento israelense que permite às autoridades israelenses deter uma pessoa sem acusação por um período de 6 meses, sujeito a renovação.

LEIA: Israel teme ser comparado ao regime do apartheid

Categorias
IsraelNotíciaONUOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments