Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

‘Israel deve pensar duas vezes antes de atacar Teerã’, adverte ex-chefe do Mossad

Tamir Pardo, ex-diretor do Mossad, durante palestra em Cambridge, Massachusetts, 3 de maio de 2016 [Paul Marotta/Getty Images]

Tel Aviv deve evitar qualquer ofensiva contra instalações nucleares do Irã, a menos que possua a capacidade de destruí-las por completo, afirmou nesta terça-feira (23) Tamir Pardo, ex-comandante de Inteligência Militar de Israel.

Durante conferência no Instituto de Política e Estratégia da Universidade Reichman, Pardo alertou que um ataque militar ao programa nuclear iraniano seria muito mais complexo do que as investidas bem-sucedidas contra reatores na Síria e Iraque.

“Se não é possível encerrar o negócio, como fizemos na Operação Opera [contra o programa iraquiano, em 1981], é melhor pensar duas vezes”, enfatizou Pardo.

LEIA: Israel vê bomba atômica iraniana em cinco anos, com ou sem acordo

No mesmo painel, Amos Yadlin, ex-diretor do serviço secreto israelense Mossad, argumentou que a política do estado sionista sobre o programa iraniano, nos últimos dez anos, esteve submetida a decisões pessoais do ex-premiê Benjamin Netanyahu.

“A questão iraniana foi particularizada a um único indivíduo”, reafirmou.

O general reformado apontou ainda que o acordo assinado em 2015 — entre Irã e seis potências globais, incluindo os Estados Unidos — impediu efetivamente a república islâmica de conquistar avanços significativos em seu programa atômico.

“O erro jamais esteve em 2015, mas sim três anos depois, quando [os Estados Unidos] abandonaram o acordo em seus melhores anos”, acrescentou.

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments