Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

14 são mortos em protestos contra o golpe no Sudão

Povo sudanês faz uma manifestação exigindo o fim da intervenção militar e a transferência de administração a civis em Cartum, Sudão, em 30 de outubro de 2021 [Mahmoud Hjaj / Agência Anadolu]

Pelo menos dez manifestantes foram mortos pelo exército sudanês e outros ficaram feridos, em repressão a milhares que protestavam ontem contra o golpe militar do mês passado.

De acordo com o Comitê Central dos Médicos do Sudão (CCSD), 14 manifestantes foram mortos. “Há mais de 80 feridos, muitos deles gravemente, e estão entre a vida e a morte”, disse o CCSD no Facebook, acrescentando que alguns hospitais da capital Cartum também foram “atacados”.

O comitê observou que as forças golpistas estavam “disparando pesadamente munições reais contra manifestantes pacíficos”. “Os protestos foram duramente reprimidos”, acrescentou.

As linhas telefônicas também foram cortadas e os serviços de internet interrompidos em todo o país.

LEIA: As forças civis no Sudão são as que perderam sua revolução

“Como resultado desta violência, há uma grande escassez de pessoal médico e uma grande escassez de sangue, fluidos intravenosos, anestésicos e outros kits de medicamentos de emergência e trauma”, advertiu o CCSD, apelando à comunidade internacional e à Cruz Vermelha “para intervir e estender a mão amiga e assistência no resgate dos feridos e no fornecimento do equipamento e medicamentos necessários.”

“Também pedimos à comunidade internacional que intervenha para impedir esta violência e o ataque a pessoas inocentes”, disse o comitê.

Em 25 de outubro, o chefe do Estado-Maior do Sudão, Abdel Fattah Al-Burhan, declarou estado de emergência, depôs o governo liderado por Abdalla Hamdik e deteve a liderança civil. O movimento foi condenado internacionalmente, com alguns chamando-o de “golpe”.

Burhan negou a acusação e descreveu a medida como um “esforço para retificar o curso da transição”.

Categorias
ÁfricaNotíciaSudão
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments