Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Os EUA sancionam funcionário da Líbia por tráfico de pessoas

134 migrantes irregulares de Bangladesh são levados de ônibus para o Aeroporto Mitiga de Trípoli para retornar aos seus países como parte do programa de Retorno Humanitário Voluntário (VHR) organizado pela Organização Internacional para as Migrações (OIM) em Trípoli, Líbia, em 26 de outubro de 2021 [Hamza Al Ahmar/Agência Anadolu]
134 migrantes irregulares de Bangladesh são levados de ônibus para o Aeroporto Mitiga de Trípoli para retornar aos seus países como parte do programa de Retorno Humanitário Voluntário (VHR) organizado pela Organização Internacional para as Migrações (OIM) em Trípoli, Líbia, em 26 de outubro de 2021 [Hamza Al Ahmar/Agência Anadolu]

Os Estados Unidos impuseram sanções a um oficial líbio por causa do alegado abuso e tortura de migrantes em um centro de detenção, disse o Departamento do Tesouro em um comunicado publicado.

De acordo com o comunicado, o governo dos EUA sancionou Osama Al-Kuni, que é o chefe de um centro de detenção no oeste do país norte-africano.

Diz-se que os migrantes ali foram submetidos a tortura, violência sexual e de gênero e tráfico de seres humanos.

“Diante das sanções impostas pelas Nações Unidas, o Tesouro está tomando essa ação para promover a responsabilização e expor as atividades ilícitas dos que abusam e exploram os migrantes que transitam na Líbia em busca de uma vida melhor e mais segura”, disse a diretora do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros, Andrea M. Gacki.

Uma proibição de bens e viagens foi imposta a Al-Kuni pelo Comitê de Sanções da Líbia do Conselho de Segurança da ONU.

LEIA: Papa urge que refugiados não sejam devolvidos a áreas de risco, como a Líbia

Categorias
ÁfricaÁsia & AméricasEUALíbiaNotícia
Show Comments
Show Comments