Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Príncipe saudita é ‘psicopata, assassino’ e queria matar ex-rei, diz chefe de inteligência

O príncipe saudita, Mohammed Bin Salman, participa da abertura do Saudi Green Initiative Forum, em Riad, Arábia Saudita, em 23 de outubro de 2021 [Corte Real da Arábia Saudita/Agência Anadolu]

O príncipe saudita, Mohamed Bin Salman, queria matar o ex-rei, o falecido Abdullah Bin Abdulaziz Al-Saud, para limpar o trono para seu próprio pai, de acordo com o ex-oficial de inteligência de Riad, Saad Al-Jabri, que divulgou os detalhes durante uma entrevista para o programa de televisão americano 60 Minutes.

Al-Jabri, que vive no exílio no Canadá desde 2017, descreveu o príncipe herdeiro, conhecido popularmente como MBS, como um “psicopata, assassino no Oriente Médio, com recursos infinitos, que representa uma ameaça para seu povo, para os americanos e para o planeta”.

“Quero assassinar o rei Abdullah”, MBS disse a Mohammed Bin Nayef em 2014, um ano antes da morte do monarca aos 90 anos, afirmou Jabri. “Eu recebo um anel de veneno da Rússia. É o suficiente para mim apenas apertar a mão dele e ele estará feito.”

LEIA: Príncipe herdeiro saudita é impopular na família real, afirma ex-agente da CIA

Aliado próximo de Bin Nayef, Al-Jabri fugiu do Reino após um “golpe suave” que viu MBS substituir seu primo mais velho como príncipe herdeiro. Surgiram preocupações sobre a segurança de Bin Nayef desde sua remoção como príncipe herdeiro.

Al-Jabri alegou que sua vida estava ameaçada por causa das informações que ele tem sobre MBS, incluindo seus comentários sobre o desejo de matar o ex-rei. Aparentemente, a ameaça contra o falecido rei foi levada a sério e Al-Jabri sabe da existência de duas cópias da gravação da conversa para matar o rei Abdullah, bem como sua localização.

No início deste mês, a caça da Arábia Saudita por seu ex-oficial de inteligência chegou à ilha de Malta, abrindo uma nova frente na rivalidade internacional entre o crítico exilado e o príncipe herdeiro. Al-Jabri é acusado de apropriação indébita de fundos estaduais e peculato. Ele negou a acusação.

Al-Jabri falou sobre a situação de seus dois filhos mais novos que foram presos e estão na prisão na Arábia Saudita, no que é amplamente visto como uma tentativa de forçar seu pai a voltar ao país.

“Eu tenho que falar. Estou apelando ao povo e ao governo americano para que me ajudem a libertar essas crianças e restaurar suas vidas”, disse Al-Jabri.

Apesar de viver no exílio, Al-Jabri disse que “esperava ser morto um dia, porque esse cara [MBS] não descansará até que me veja morto”.

Categorias
Arábia SauditaNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments