Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Egito marca túmulos tombados pela Unesco no Cairo para destruição

Um velho egípcio está sentado no cemitério El Sayeda Nafisa, na capital Cairo, em 12 de julho de 2015 [Khaled Desouki/AFP via Getty Images]

Um comitê do governo egípcio marcou dezenas de tumbas nos cemitérios de Sayeda Nafisa e Imam Al-Shafti para demolição.

Conhecida como a Cidade dos Mortos, aqueles marcados para destruição tiveram sinais de “remoção” vermelhos colocados neles, enquanto aqueles que permanecerão foram marcados com um X preto.

As famílias foram convidadas a remover os restos mortais de seus parentes para um cemitério na cidade de 15 de maio, enquanto dezenas de pessoas que vivem nos túmulos perderão suas casas.

No entanto, eles não têm um prazo para desocupá-los.

De acordo com um relatório no Madr Masr, os moradores foram informados pelas autoridades que receberão apartamentos em um novo complexo em Asmarat, no entanto eles devem ser capazes de provar que vivem nos cemitérios há muito tempo para se qualificar para a habitação.

LEIA: Egito condena âncoras de TV a 15 anos por ‘laços com a Irmandade’

Moradores e famílias dos mortos não receberam uma razão oficial para a demolição, mas o escritor de patrimônio urbano Michel Hanna disse acreditar que a remoção dos túmulos é para permitir o alargamento de várias estradas, incluindo Salah Salem, Sayeda Aisha e Magra Al- Ayoun.

Os críticos lamentaram a mudança, já que os cemitérios fazem parte do antigo Cairo islâmico, local do Patrimônio Mundial da Unesco, que tem grande valor histórico e patrimonial.

O comitê que reservou as sepulturas para destruição era composto de representantes das Forças Armadas, da Autoridade de Pesquisa Geral Egípcia e da Administração dos Cemitérios da Governadoria do Cairo.

A destruição de túmulos na Cidade dos Mortos tem sido uma controvérsia contínua no Egito – no ano passado, arqueólogos e historiadores pediram ao governo que parasse de demolir túmulos.

O Ministério da Habitação aprovou o trabalho de demolição para abrir caminho para uma nova rodovia a ser construída através do cemitério Al-Ghafir, Mansheya Nasir e bairros Duwaika do Cairo.

Categorias
ÁfricaEgitoNotíciaOrganizações InternacionaisUnesco
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments