Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Tribunal de Israel defende demolição de cemitério muçulmano em Jerusalém

Soldados israelenses demoliram um muro em um cemitério islâmico em Jerusalém em 14 de dezembro de 2020 [Mostafa Alkharouf/Agência Anadolu]

Um Tribunal Distrital de Israel em Jerusalém confirmou, no último domingo, a demolição israelense de um cemitério muçulmano, conhecido como Cemitério Al-Yusufiyah, pelo município israelense de Jerusalém, informou a Safa News Agency.

Na semana passada, o município israelense de Jerusalém começou a demolir o cemitério, um dos mais antigos muçulmanos da Jerusalém ocupada, expondo restos humanos.

Mustafa Abu Zahra, chefe do Comitê para o Cuidado dos Cemitérios Islâmicos, anunciou em um comunicado: “A decisão da corte israelense foi chocante. No entanto, era esperada”.

O município de ocupação israelense da Cidade Santa ocupada planeja demolir o cemitério Al-Yusufiyah para construir uma “Trilha da Bíblia”, uma série de parques nacionais no sul da Cidade Velha de Jerusalém.

Abu Zahra disse que seu comitê apresentou ao tribunal todos os documentos necessários que provam que a área é um cemitério islâmico e que o tribunal israelense não tinha justificativas para manter a demolição. Ele confirmou que seu comitê apelará contra a decisão do tribunal.

LEIA: Israel destruiu 172.900 casas e expulsou 1,3 milhão de palestinos desde a Nakba

Enquanto isso, o advogado do comitê, Muhannad Jbarah, disse: “Esta é uma questão perigosa, pois o tribunal ignorou a realidade e os fatos relacionados à área, além de ignorar a santidade dos túmulos e a sensibilidade de exumar túmulos para os muçulmanos”.

Na semana passada, o município de ocupação israelense em Jerusalém demoliu parte do cemitério no fim de semana, expondo ossos humanos enterrados em uma seção onde soldados jordanianos mortos durante a guerra de 1967 foram sepultados.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments