Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

74 mil iemenitas foram deslocados neste ano, alerta OIM

Crianças deslocadas devido à guerra em curso no Iêmen, em um campo de refugiados, 21 de fevereiro de 2021 [Mohammed Hamoud/Getty Images]

Devido à guerra no Iêmen, mais de 74 mil pessoas sofreram deslocamento desde o início de 2021, confirmou ontem (12) a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

“Entre 1° de janeiro e 9 de outubro de 2021, a Matriz de Monitoramento de Deslocamento (DTM) no Iêmen registrou 12.413 residências, totalizando 74.478 indivíduos, que vivenciaram deslocamento ao menos uma vez”, detalhou um relatório.

Entre 3 e 9 de outubro, ao menos 504 residências e 3.024 indivíduos foram deslocados.

“O maior número de pessoas deslocadas foi identificado nas províncias de Marib, Shabwa e al-Bayd”, destacou a agência integrada às Nações Unidas.

Desde fevereiro de 2021, rebeldes houthis intensificaram ataques em Marib, um dos principais bastiões do governo reconhecido internacionalmente. A região é conhecida também por possuir reservas de petróleo e gás natural consideráveis.

LEIA: 70% dos iemenitas estão sob risco de fome, alerta Banco Mundial

O Iêmen, país mais pobre do Oriente Médio, é assolado por guerra civil há quase sete anos. Estima-se que 233 mil pessoas morreram e que 80% da população — 30 milhões de pessoas — tornou-se dependente de assistência internacional para sobreviver.

A ONU descreve a conjuntura iemenita como a pior crise humanitária do mundo.

O conflito agravou-se em março de 2015, quando uma coalizão saudita interveio no país, em apoio ao governo aliado contra grupos tribais ligados a Teerã, que capturaram diversas províncias estratégicas, incluindo a capital Sanaa.

Categorias
IêmenNotíciaOIMOrganizações InternacionaisOriente Médio
Show Comments
Show Comments