Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Cresce número de judeus americanos se mudando para assentamentos ilegais

Uma visão geral mostra um assentamento israelense ilegal na cidade de Nablus na Cisjordânia em 18 de outubro de 2020 [Shadi Jarar'ah/ ApaImages]

O número de judeus americanos se mudando para assentamentos ilegais na Cisjordânia ocupada por Israel aumentou dramaticamente, de acordo com dados recentes do Escritório Central de Estatísticas de Tel-Aviv.

Dos 2.296 cidadãos americanos que migraram para o estado de ocupação no ano passado, 191 se mudaram para assentamentos ilegais. Isso representa quase um aumento de três vezes em relação ao ano anterior, quando menos de três por cento se estabeleceram em território palestino.

Os judeus americanos também são os mais propensos a se estabelecer em território ocupado, em comparação com outros judeus de outras partes do mundo. Embora representassem pouco mais de dez por cento de todos os recém-chegados a Israel no ano passado, eles representaram quase um terço dos que optaram por se estabelecer na Cisjordânia.

Diz-se que essa disparidade se deve ao fato da comunidade judaica americana ser mais ortodoxa e tender a ter pontos de vista de supremacia de direita, como a de que todo o território do rio Jordão ao mar Mediterrâneo foi concedido aos judeus por Deus.

LEIA: Colonos israelenses abrem fogo contra casas palestinas na Cisjordânia

Outra razão é que a organização judaica subcontratada para cuidar da logística da imigração dos Estados Unidos é a privada Nefesh b’Nefesh. O grupo incentiva os judeus americanos a se estabelecerem na Cisjordânia ocupada. Cerca de um quarto das comunidades destacadas em seu site estão localizadas em assentamentos ilegais, como Efrat, Ma’aleh Adumim e Elkana. Não faz nenhuma menção ao fato de que esses lugares não estão dentro de Israel.

A horrível realidade da tomada de terras palestinas por colonos vindos dos Estados Unidos chamou a atenção internacional no início deste ano, quando um israelense nascido nos Estados Unidos, Yaakov Fauci, foi capturado em vídeo tentando expulsar a família palestina El-curda de sua casa no Sheik Bairro de Jarrah da Jerusalém Oriental ocupada.

“Se eu não roubar, outra pessoa vai roubar”, disse Fauci em um vídeo que se tornou viral e gerou condenação internacional. Ele nasceu em Long Island, Nova York, e foi recrutado pela Nahalat Shimon International, uma organização de colonos com sede nos Estados Unidos que buscava mudar a demografia da Jerusalém Oriental ocupada.

LEIA: Família fica desabrigada depois que Israel a força a demolir sua própria casa em Jerusalém

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments