Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Assassinato no Iêmen gera protestos nos Estados Unidos

Dezenas de milhares de membros da comunidade iemenita nos EUA denunciaram e protestou contra o assassinato do americano-iemenita Abdul-Malik Al-Sanabani [@ alhaj200200 / Twitter]

Dezenas de milhares de membros da comunidade iemenita nos EUA denunciaram e protestaram contra o assassinato do iemenita-americano Abdul-Malik Al-Sanabani, que visitava parentes neste mês, mas teria sido morto por uma “gangue armada” ao passar por um posto de controle no sul da província de Lahj a caminho da capital Sanaa. A gangue acreditava que ele fosse um membro do movimento Houthi, afirmam os relatórios.

O jovem de 30 anos, originalmente da província de Dhamar, morava nos Estados Unidos há sete anos e estava indo da cidade portuária de Aden, apoiada pelos Emirados Árabes Unidos no sul. para a região controlada pelo Houthi, ao norte.

Na quarta-feira, o jornal Al-Ayyam, afiliado ao STC, relatou que soldados prenderam um suposto combatente houthi após supostamente tirar fotos de locais militares. Imagens amplamente compartilhadas nas redes sociais retratam Al-Sanabani detido na caçamba de uma caminhonete cercado por soldados em roupas civis.

Vendo a foto no noticiário, sua família começou a procurá-lo e acabou sendo encaminhada ao hospital republicano onde seu corpo foi encontrado. De acordo com uma gravação de áudio atribuída a um primo, o corpo de Al-Sanabani apresentava sinais de tortura e tinha marcas de balas nas costas e na perna.

O primeiro-ministro do Iêmen, Maeen Abdulmalik Saeed, ordenou às autoridades em Lahj que investigassem o assassinato e encarregou o governador Ahmed Al-Turki de levar os assassinos à justiça.

LEIA: Dezoito mil civis iemenitas foram mortos e feridos em ataques aéreos desde 2015, segundo ONU

O assassinato gerou indignação tanto no Iêmen quanto na diáspora nos Estados Unidos, que saíram às ruas para denunciar o crime. As manifestações ocorreram em várias cidades com comunidades iemenitas significativas, especialmente nos estados de Nova York, Califórnia e Michigan.

Um comunicado divulgado pela Comunidade Americana do Iêmen (YAC) disse: “Estamos profundamente preocupados com o apoio militar infinito que os Estados Unidos fornecem à coalizão liderada pela Arábia Saudita e pelos Emirados Árabes Unidos”.

O comunicado acrescentou que o assassinato brutal de Al-Sanabani “não é de forma alguma um evento isolado, mas parte de um padrão de violência estatal sistêmica contra o povo iemenita, que aumentou dramaticamente desde que a coalizão interveio em 2015 e desde que o Aeroporto Internacional de Sanaa foi fechado à força pela Arábia Saudita. ”

Muitos manifestantes, incluindo a tribo à qual Al-Sanabani pertencia, consideram que o cerco em curso e o fechamento do Aeroporto Internacional de Sanaa foram fatores de sua morte, pois o forçaram a viajar para o aeroporto de Aden como uma rota alternativa. Foi relatado no mês passado que cerca de 95.000 pacientes iemenitas que precisavam de tratamento médico no exterior morreram devido ao fechamento do aeroporto.

Na semana passada, a Autoridade de Aviação Civil do governo Houthi condenou o assassinato e o saque dos pertences de Al-Sanabani e repetiu apelos ao Conselho de Segurança da ONU para abrir o aeroporto de Sanaa incondicionalmente e garantir a passagem segura de civis iemenitas, acrescentando que centenas de milhares de expatriados iemenitas estão esperando que ele abra para voltar ou visitar a casa.

O porta-voz do órgão e Diretor de Transporte Aéreo, Dr. Mazen Ghanem, disse: “Por quanto tempo a comunidade internacional permanecerá em silêncio sobre os crimes cometidos contra o povo iemenita, incapaz de abrir o Aeroporto Internacional de Sana’a, que está tecnicamente pronto, um aeroporto seguro para todos os iemenitas e o mais próximo de dois terços da população da República do Iêmen ”

LEIA: Clima de medo cresce no Iêmen, alertam especialistas em direitos humanos

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIêmenNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments