Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Polícia de Israel reprime manifestações de apoio a prisioneiros palestinos

A polícia israelense colide com os palestinos, que se reuniram no Portão de Damasco da Cidade Velha de Jerusalém Oriental e fizeram uma manifestação para protestar contra a opressão israelense aos detidos nas prisões, em 08 de setembro de 2021 em Jerusalém [Mostafa Alkharouf/Agência Anadolu]

A polícia de ocupação israelense reprimiu, na sexta-feira, os manifestantes árabes que tomaram as ruas em apoio aos prisioneiros palestinos, informou o Arab48.

Os residentes árabes em Haifa e Umm Al-Fahm organizaram duas manifestações separadas para apoiar os prisioneiros e condenar a agressão israelense contra eles.

A polícia israelense atacou um dos manifestantes e o deteve em Umm Al-Fahm. Ele foi solto mais tarde.

Os manifestantes ergueram cartazes que diziam:

Liberdade para prisioneiros da liberdade. Liberdade para heróis. Todo o apoio aos nossos heróis atrás das grades israelenses.

Os ativistas também relataram a agressão da polícia israelense na manifestação organizada em Haifa e detiveram Abdullah Bodeer, que mais tarde foi libertado após ter sido espancado.

Em ambas as manifestações, os manifestantes ergueram a bandeira palestina.

LEIA: Polícia de Israel mata médico palestino em Jerusalém

O advogado e ativista Odai Mansour disse: “A mensagem das manifestações é de apoio aos presos dentro das prisões israelenses, onde sofrem duras condições”.

O ativista de Umm Al-Fahm Sirin Jabarin afirmou: “Nossa ação é contra a ocupação, o sionismo e a repressão. A questão dos prisioneiros nos acordou novamente”.

Nos dias anteriores, após a fuga de seis prisioneiros da prisão israelense de alta segurança de Gilboa, o Serviço Prisional de Israel tomou medidas punitivas rígidas contra os prisioneiros em todas as prisões israelenses.

Rejeitando a agressão israelense, os prisioneiros queimaram várias celas e entraram em confronto com as forças israelenses que guardam as prisões.

Enquanto isso, as forças de ocupação israelenses estabeleceram centenas de postos de controle em toda a Cisjordânia ocupada, a fim de evitar a realocação dos prisioneiros fugitivos para os territórios ocupados.

Na sexta-feira à noite e no sábado de manhã, a ocupação israelense encontrou e prendeu novamente quatro dos prisioneiros fugitivos em duas áreas distintas em Israel. A busca pelos dois restantes ainda está em andamento.

LEIA: Colonos israelenses abrem fogo contra casas palestinas na Cisjordânia

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments