Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Talibã proíbe as mulheres de praticar esportes e diz não ser “necessário” que joguem críquete

A vida cotidiana continua após a tomada do controle da cidade de Herat pelo Talibã, Afeganistão, em 29 de agosto de 2021 [Mir Ahmad Firooz Mashoof/Agência Anadolu]

O governo Talibã proibiu as mulheres de competir no cricket, alegando que é “inadequado” e “não necessário”, informou ontem o Guardian.

Eles proibiram as mulheres de competir no esporte alegando que não se enquadra na lei islâmica, apesar de em nenhum lugar do Alcorão ser dito que as mulheres estão proibidas de participar de eventos esportivos.

Em entrevista a um canal de TV australiano, o chefe adjunto da comissão cultural do Talibã, Ahmadullah Wasiq, disse: “Eu não acho que as mulheres serão autorizadas a jogar críquete porque não é necessário que as mulheres joguem críquete”.

“No críquete, elas podem enfrentar uma situação em que seu rosto e corpo não serão cobertos. O Islã não permite que as mulheres sejam vistas dessa forma”.

LEIA: Na primeira repreensão, Irã repreende Talibã pela violência de Panjshir

Ele continuou: “É a era da mídia, e haverá fotos e vídeos, e então as pessoas verão. O Islã e os Emirados Islâmicos [Afeganistão] não permitem que as mulheres joguem cricket ou joguem esportes em que são expostas”.

Em resposta, o conselho australiano de cricket Cricket Australia (CA) ameaçou retirar-se da próxima partida de teste com a equipe masculina de cricket do Afeganistão se as mulheres forem proibidas de jogar.

O CA disse em uma declaração: “Se as recentes reportagens da mídia que o críquete feminino não será apoiado no Afeganistão forem reais, o Cricket Australia não teria outra alternativa senão não receber o Afeganistão para a partida de teste proposta, que será jogada em Hobart”.

As autoridades no conselho de cricket do Afeganistão disseram que não receberam nenhuma confirmação oficial, mas suspenderam o programa do conselho para o cricket feminino.

Dizem que as mulheres atletas do Afeganistão se esconderam, por medo de represálias do Talibã.

O Talibã formou um governo todo masculino, apesar de prometer uma administração “inclusiva” para acabar com as preocupações globais sobre os direitos das mulheres.

E também prometera que as mulheres continuariam “autorizadas” a estudar em nível universitário, no entanto, foram tomadas medidas para segregar estudantes masculinos e femininos, impondo cortinas entre os dois grupos.

Categorias
AfeganistãoÁsia & AméricasAustráliaNotíciaOceânia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments