Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel promove recrutador de espião condenado a brigadeiro-general

Jonathan Pollard, cidadão americano condenado por espionagem em nome de Israel, deixa tribunal em Nova York, após 30 anos de prisão, em 20 de novembro de 2015 [Spencer Platt/Getty Images]

O Ministro da Defesa de Israel Benny Gantz aprovou a promoção de Aviem Sella, responsável por recrutar Jonathan Pollard, cidadão americano condenado por espionagem em nome do estado sionista, há três décadas, reportou a imprensa local.

Em nota, o exército israelense confirmou que o ex-oficial da aeronáutica foi consagrado ao título de brigadeiro-general, sob recomendação do chefe da Força Aérea de Israel e ratificação de Aviv Kohavi, chefe do Estado-Maior, e do Ministério da Defesa.

Nos seus últimos dias de mandato, o ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump perdoou Sella, de 75 anos, condenado por vender segredos militares americanos na década de 1980, quando trabalhava como analista de inteligência no Pentágono.

A situação com Pollard incorreu em tensões sem precedentes entre Washington e Tel Aviv.

Sella deixou os Estados Unidos após a prisão de Pollard, em 1985.

Dois anos depois, Pollard foi condenado à prisão perpétua após declarar-se culpado por crimes de conspiração e espionagem. Em 2015, o ex-agente recebeu liberdade condicional — no entanto, fugiu a Israel após expirar o período previsto.

Pollard foi recebido na pista de pouso pelo premiê israelense Benjamin Netanyahu. Segundo relatos, o espião condenado migrou a Israel em uma jato particular de Sheldon Adelson, notório doador de Trump e liderança sionista, falecido em janeiro.

LEIA: Ex-espião israelense invade Túmulo de José em Nablus, Cisjordânia ocupada

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIsraelNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments