Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

‘Futuro confronto com Gaza não terá resultado garantido’, diz parlamentar israelense

Soldados da infantaria israelense caminham ao lado de tanques e veículos blindados perto da fronteira israelense com a Faixa de Gaza, em 16 de agosto de 2020 [Menahem Kahana/AFP via Getty Images]

O parlamentar israelense Amichai Chikli anunciou na sexta-feira que o exército israelense havia perdido sua dissuasão contra a resistência palestina, principalmente o Hamas, alertando que qualquer confronto futuro com Gaza não terá um desfecho garantido.

Conforme relatado pelo Canal 7 de Israel, Chikli afirmou: “Perdemos o soldado, que foi morto na fronteira com Gaza, devido à falta de dissuasão”.

O parlamentar, do partido do primeiro-ministro, Naftali Bennett, falou sobre o “fracasso” do exército israelense, que, segundo ele, “é representado por um ativista do Hamas chegando perto da fronteira e abrindo fogo contra um soldado israelense a zero distância”.

Ao comentar sobre o disparo do soldado israelense, que atirou e feriu 41 manifestantes palestinos antes que um oficial de segurança palestino respondesse, Chikli expressou:

O exército israelense não reparou imediatamente sua dissuasão; portanto, não será capaz de vencer no futuro confronto com o Hamas.

Enquanto isso, o Canal 12 de Israel relatou um comandante sênior do Comando de Gaza declarando que uma escalada militar com Gaza “é inevitável em breve. Os israelenses precisam saber que estamos caminhando para uma escalada, seja por um dia ou mais”.

LEIA: Bennett diz que não haverá paz com os palestinos e que cerco a Gaza continuará

O comandante apontou as mediações egípcia e catariana com o objetivo de evitar a escalada, mas afirmou que a realidade no terreno está levando a uma escalada.

Outros militares israelenses e oficiais de segurança, bem como ex-oficiais, têm falado sobre a erosão da dissuasão do exército israelense e a grande possibilidade de uma nova escalada com Gaza.

O jornal israelense Maariv relatou: “Gaza continua desafiando o exército e o governo israelense, porque os resultados da Operação Guardião das Muralhas não foram suficientes para mudar a situação e levar à calma”.

O jornal acrescentou: “Embora a prioridade do exército seja o Irã, ele começou a reconhecer isso. Como sempre, Gaza, que é pequena e complicada, é a maior preocupação do exército. Isso é uma contradição flagrante com os interesses de Israel”.

LEIA: Presa palestina grávida pede intervenção internacional para libertá-la

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments