Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Líbano: Hezbollah diz que mais combustível iraniano está a caminho

Hassan Nasrallah, o chefe do movimento militante muçulmano xiita libanês Hezbollah, fala através de uma tela gigante em uma mesquita em Beirute em 1º de novembro de 2019 [AFP/Getty Images]

O movimento Hezbollah do Líbano anunciou que mais combustível iraniano está a caminho do país, com a chegada de embarcações “dentro de poucos dias”, de acordo com o discurso de ontem do líder do Hezbollah Sayyed Hassan Nasrallah.

Foi a segunda vez em quatro dias que Nasrallah disse que os carregamentos de combustível estariam deixando o Irã para o Líbano em meio à severa escassez de combustível do país.

O governo libanês não comentou o anúncio do Nasrallah, mas disse ontem que ele estará aumentando os preços da gasolina em 66% como parte de uma redução parcial dos subsídios de combustível.

Enquanto o carregamento iraniano de diesel, muito necessário, poderia correr o risco de violar as sanções dos Estados Unidos, caso atracasse em um dos portos do Líbano, o National reportou que, em vez disso, poderia ser desviado para a vizinha Síria para contornar as restrições, com o combustível sendo transportado por estrada.

LEIA: Líbano registra queixa por uso israelense de seu espaço aéreo contra Síria

Na semana passada, durante um discurso comemorativo do Dia de Ashura, Nasrallah disse que os carregamentos de combustível iraniano haviam sido comprados antecipadamente e pagos pelos empresários libaneses xiitas.

Em um aparente aviso a Washington e Tel Aviv, que se opõem ambos aos carregamentos de combustível, Nasrallah frisou que o navio será considerado propriedade do Líbano a partir do momento em que deixar o Irã e que qualquer ato de agressão contra ele seria considerado agressão contra o Líbano. “Se Deus quiser, este navio e outros chegarão em segurança, não queremos confronto com ninguém. Só queremos ajudar nosso povo… Rejeitamos ser humilhados em qualquer guerra militar, política ou econômica. Recusamos a humilhação de nosso povo, que ninguém ouse nos desafiar”, disse ele.

Em junho, o líder do Hezbollah declarou que o movimento estava preparado para recorrer a Teerã em meio ao agravamento da escassez de combustível no país. O Irã também forneceu combustível à Venezuela, apesar das sanções impostas pelos EUA a ambos os países.

O Líbano enfrenta uma profunda crise financeira desde 2019, que viu a libra perder 90% de seu valor e muitas pessoas lutando para atender às necessidades básicas. O país também está sem um governo que funcione adequadamente após a demissão formal do primeiro-ministro Hassan Diab e de seu gabinete após a trágica explosão do ano passado no porto de Beirute.

LEIA: Aoun diz que barrar formação de governo pode empurrar Líbano ao caos

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIrãIsraelLíbanoNotíciaOriente MédioSíriaVenezuela
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments