Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

‘Estávamos à beira de uma guerra civil por causa de duas forças na região’, diz primeiro-ministro iraquiano

O primeiro-ministro iraquiano, Mustafa Al-Kadhimi, em 22 de outubro de 2020 em Londres, Inglaterra [Dan Kitwood/Getty Images]

O primeiro-ministro iraquiano, Mustafa Al-Kadhimi, anunciou que seu país estava à beira da guerra civil por causa dos confrontos entre grupos armados, observando que seu governo enfrentou muitos desafios para salvar as vidas dos iraquianos.

Al-Kadhimi enfatizou em uma entrevista ao canal estatal Al Iraqiya que a eclosão de um confronto entre Washington e Teerã em solo iraquiano durante o governo de Donald Trump era possível. Ele indicou que as partes estão tentando aumentar a tensão a fim de transformar o Iraque em uma arena de conflito armado entre Estados.

O primeiro-ministro iraquiano acrescentou que seu governo, “tem mandato de um ano, durante o qual enfrentou muitos desafios e tentativas de obstruir quaisquer passos para a reforma”.

Combate à corrupção

Al-Kadhimi prometeu avançar na luta contra a corrupção mesmo às custas da saída de seu governo, enfatizando que o país estava à beira de uma guerra civil.

O oficial iraquiano afirmou: “A queda de Mosul nas mãos do Daesh no verão de 2014 foi causada por corrupção, nepotismo e má gestão, e muitos outros problemas. Mesmo no setor de eletricidade e outros setores, descobrimos que o motivo é corrupção”.

Ele confirmou que o comitê anticorrupção está lidando com várias acusações, incluindo tortura de réus e prisão de suspeitos de um componente social, enquanto olha para o outro lado no caso de outros. No entanto, ele negou a validade dessas alegações.

LEIA: Iraque deporta milhares de trabalhadores estrangeiros

Em agosto passado, Al-Kadhimi formou um comitê especial para investigar os principais arquivos de corrupção e atribuiu as tarefas de execução de mandados de prisão a uma força especial chefiada pelo primeiro-ministro.

O primeiro-ministro prometeu: “Mesmo que o governo seja ameaçado, não suspenderemos as medidas anticorrupção e estamos dispostos a sacrificar tudo”.

A luta contra a corrupção está no topo das demandas dos protestos massivos que eclodiram no Iraque desde outubro de 2019.

O Iraque está entre os países mais corruptos do mundo, de acordo com o índice da Transparência Internacional nos últimos anos.

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIraqueNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments