Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Primeiro-ministro do Sudão pede unidade das facções militares

Primeiro-ministro do Sudão Abdalla Hamdok no Sudão em 8 de fevereiro de 2021 [Mahmoud Hjaj/ Agência Anadolu]

O primeiro-ministro sudanês, Abdalla Hamdok, anunciou ontem uma iniciativa para unificar as facções que conduzem o país em sua fase de transição após a derrubada do ditador Omar Al-Bashir.

A mídia local noticiou o alerta de Hamdok sobre fraturas “profundamente preocupantes” nas forças de segurança do país ontem, e pediu a reconciliação entre civis e facções políticas militares que compõem o governo de transição.

“Todos os desafios que enfrentamos, em minha opinião, são uma manifestação de uma crise mais profunda que é principalmente política”, disse Hamdok a jornalistas.

Ele apontou as divisões entre os ativistas pró-democracia que lideraram os protestos de dezembro de 2018 contra Bashir, acrescentando que a fragmentação dentro dos militares também era “uma questão profundamente preocupante”. Sua iniciativa garante que os grupos armados sejam integrados às forças armadas e não operem de forma independente.

Depois que protestos em massa eclodiram em todo o Sudão no final de 2018, pedindo a “queda do regime”, o exército deteve o presidente Al-Bashir e declarou estado de emergência. Um conselho civil-militar passou a liderar um período de transição.

LEIA: Sudão descarta força para impedir o segundo enchimento da Barragem Renascentista da Etiópia

Categorias
ÁfricaNotíciaSudão
Show Comments
Show Comments