Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Duas filiais do maior fabricante israelense de armas na Grã-Bretanha foram fechadas

produção de armas no Reino Unido, 25 de maio de 2021 [Pal_action / twitter]

Ativistas do “Grupo de Ação Palestina” subiram ao telhado de uma fábrica administrada pela empresa de armamentos Elbit, localizada na cidade de Tamworth, no Condado britânico de Staffordshire, e impôs seu controle sobre o local, forçando a fábrica a fechar.

A fábrica Elite KL da Elbit em Tamworth está envolvida na produção de sistemas de computadores, equipamentos e componentes básicos dos tanques de batalha israelenses Merkava 4, que são usados ​​pelas forças israelenses em suas guerras em Gaza, de acordo com o site britânico Middle East Eye.

A Elbit é a maior fabricante de armas em Israel, com 10 instalações subsidiárias em todo o Reino Unido, incluindo fábricas e escritórios administrativos.

Defendendo o movimento, um porta-voz do grupo Ação Palestina, grupo disse que, “a fim de proteger a vida e os direitos humanos, apontar diretamente a Elbit é um imperativo moral”.

LEIA: Festival de cinema sul-africano boicota produções de Israel em apoio a Gaza

O fechamento das instalações da empresa em Tamworth ocorre menos de uma semana depois o fechamento forçado de outra fábrica operada por uma subsidiária da Elbit, em Leicester, após atividade semelhante do mesmo grupo de ativistas.

O fechamento das unidades de Leicester e Tamworth também interrompeu a produção de armas israelenses no Reino Unido.

Em Leicester, uma fábrica que produz sistemas elétricos e táticos de drones para a aliança Elbit-Thales permanece fechada há seis dias consecutivos, o que grupo considera “o protesto mais longo no qual os ativistas do “Action Palestine” tiveram sucesso até agora.”

Também foi relatado que centenas de membros da comunidade em Letzer se reuniram para apoiar o fechamento na noite passada, obstruindo o acesso a portões e edifícios com barricadas, bem como impedindo a transferência de ativistas detidos por mais de seis horas.

LEIA: Organizações mexicanas exigem que CEMEX encerre a sua cumplicidade com o apartheid israelense

Enquanto isso, ativistas e observadores postaram fotos e clipes nas redes sociais denunciando as medidas policiais e suas tentativas de dispersar o protesto.

LEIA: Fundo de pensão do Reino Unido desiste de fabricante israelense de armas

Categorias
BDSEuropa & RússiaIsraelNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestinaReino Unido
Show Comments
Show Comments