Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel é a verdadeira ameaça à paz mundial

Forças israelenses prendem um homem palestino durante um protesto no bairro de Sheikh Jarrah, em Jerusalém Oriental, em 15 de maio de 2021 [Mostafa Alkharouf/Agência Anadolu]

Você teria resistido à ocupação do nosso país se estivesse vivo na época da colonização britânica? Teria resistido à humilhação de seus irmãos e irmãs? Você teria marchado sem parar até Gana, então Gold Coast, ter independência? Você faria isso?

Se você tivesse, então você não é diferente dos palestinos indefesos, cujos pais foram despejados à força todos os dias desde 1948 de seus próprios territórios para abrir espaço para assentamentos judaicos ilegais.

LEIA: Israel gasta US$37 milhões por dia com a guerra em Gaza

Você não teria sido diferente dos palestinos que, diante de tanques militares, bombas e armas, atiram pedras e foguetes em legítima defesa, contra serem brutalizados, humilhados e mantidos sob subjugação por um regime implacável em Tel Aviv. E você certamente não teria sido diferente de Steve Biko e dos vários sul-africanos que marcharam e foram baleados na luta pela libertação de seu país.

A luta palestina não é diferente da nossa contra o domínio britânico – de  ser livre para viver e viajar em suas próprias terras sem restrições dos ocupantes e para estar no comando de nossos próprios assuntos.

Se você ficou ofendido e indignado com o regime do apartheid na África do Sul nos velhos tempos, que, por todos os padrões, é pálido em comparação com o que os palestinos estão passando em termos da escala das atrocidades do ocupante, você claramente não pode ser indiferente à situação dos palestinos. Injustiça em qualquer lugar é uma injustiça contra todos nós.

A luta palestina é sobre os direitos humanos; trata-se da recusa de Israel em reconhecer a Palestina como um país; trata-se da recusa de Israel em respeitar o direito internacional e impedir a anexação do território palestino; trata-se de enfrentar os opressores, e assim como ganeses, sul-africanos, zimbabuanos e argelinos, os palestinos têm o direito inalienável de resistir à ocupação.

A luta do povo palestino é sobre ser capaz de viver livremente em uma terra sem que algum sionista esquecido por Deus invada sua casa em plena luz do dia com tanques e balas e desumanizando você e sua família.

O recente bombardeio de um prédio que abriga a Associated Press (AP)e a Al Jazeera na cidade de Gaza é outra indicação de como esses falcões em Israel não querem que o mundo veja a escala do massacre dos palestinos. Eles estão cometendo crimes em uma escala nunca vista antes. Mais da metade dos alvos israelenses em Gaza são mulheres e crianças.

Eu disse e vou repeti-lo novamente. Qualquer país que pratique o apartheid deve ser ostracizado, e Israel não deve ser exceção. Israel é um estado desonesto. Não respeita o direito internacional e não respeita os direitos humanos de seus vizinhos – os palestinos.

LEIA: Pai palestino diz a seu único filho: ‘Ninguém ficou comigo, exceto você

A verdadeira ameaça à paz mundial é que o mundo continue alheio à situação dos palestinos; para continuar a proteger Israel da prestação de contas e censura; para permitir que Israel se safasse com seu desrespeito pelo direito internacional, e permitir que Israel continue com o roubo e ocupação ilegal dos territórios palestinos.

Essas flagrantes violações dos direitos dos palestinos podem ser interrompidas se governos ao redor do mundo, organizações da sociedade civil e cidadãos do mundo assumirem um firme compromisso de boicotar, desfazer e sancionar o apartheid Israel por seu comportamento desonesto. Boicotes e sanções foram possíveis ontem contra os Bôeres, devem ser possíveis hoje contra o apartheid israelense.

Sem direitos humanos em Gaza [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Sem direitos humanos em Gaza [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

* Ras Mubarak é um ex-membro do Parlamento em Gana

As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade do autor e não refletem necessariamente a política editorial do Middle East Monitor.

Categorias
ÁfricaArtigoGanaIsraelOpiniãoOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments