Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Segundo B’Tselem, Israel está cometendo crimes de guerra na Faixa de Gaza

O grupo de direitos israelenses B’Tselem disse que Israel está cometendo crimes de guerra ao matar civis bloqueados e destruir infraestrutura em grande escala.

“Em Gaza, desde o início da Operação Guardião das Muralhas, Israel bombardeou e bombardeou centros populacionais civis e prédios residenciais, incluindo arranha-céus que abrigam dezenas de famílias”, disse o grupo de direitos humanos em um comunicado publicado em seu site.

Ele acrescentou: “Israel causou supostamente danos maciços a empresas, infraestrutura de eletricidade e água, estradas e terras agrícolas. Três hospitais foram danificados: o hospital em Beit Hanoun, o Hospital Indonésio e o Centro Médico Hala a-Shawa (atualmente não operativo)”.

Na segunda-feira, um ataque aéreo israelense massivo em um prédio residencial em frente à sede do Ministério da Saúde danificou os escritórios do governo e causou várias vítimas entre suas equipes de emergência.

B’Tselem continuou: “Os ataques aéreos israelenses têm como alvo um dos lugares mais densamente povoados do mundo, já afetado por uma crise humanitária causada, em parte, por 14 anos de bloqueio israelense imposto a seus cerca de dois milhões de residentes”.

O grupo de direitos humanos apontou que “os civis sitiados de Gaza não têm para onde correr para se esconder dos ataques”, observando que dezenas de milhares de famílias não podem se proteger.

A respeito dos alvos dos ataques israelenses, B’Tselem disse: “Israel repetidamente se gaba de ter o cuidado de proteger as vidas dos civis e afirma que todas as suas ações são legais […] Israel afirmou que eles estavam vazios, pois havia alertado os ocupantes antes do ataque. Essa alegação ignora o fato de que os edifícios em questão não podem ser considerados alvos militares legítimos, tanto porque são habitados por civis como porque sua destruição não fornece a Israel nenhuma vantagem militar”.

LEIA: Ataques israelenses contra manifestantes palestinos em áreas palestinas separadas

O grupo de direitos reiterou que “mirar em objetos civis é proibido e constitui um crime de guerra”.

B’Tselem disse que a resistência palestina está lançando foguetes de áreas povoadas e isso constitui um crime de guerra, mas isso não justifica o bombardeio israelense de civis.

De acordo com B’Tselem, “as centenas de bombas que Israel está se gabando de chover sobre Gaza, terrivelmente, não fazem parte de uma nova política”.

“Israel bombardeia a Faixa de Gaza de tempos em tempos, em graus variados de intensidade, matando pessoas e danificando propriedades e infraestruturas de civis, enquanto consegue encobrir suas ações com mecanismos que criou para proteger os legisladores de responsabilidades, junto com aqueles que aprovam e implementar essas políticas.”

Concluindo sua declaração, B’Tselem enfatizou: “A violência tem que parar agora. É por isso que a comunidade internacional deve intervir imediatamente e usar sua influência para forçar Israel a mudar sua política antes que faça ainda mais vítimas”.

Mortes em Gaza continuam a aumentar [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Mortes em Gaza continuam a aumentar [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Categorias
B'TselemIsraelNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestinaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments