Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Canadá cancela venda de armas à Turquia

Fuzil AR-15 [George Frey/Bloomberg via Getty Images]
Fuzil AR-15 [George Frey/Bloomberg via Getty Images]

O Canadá cancelou todas as exportações de defesa para a Turquia após a suspensão das mesmas no ano passado, devido ao conflito Armênia-Azerbaijão, anunciou ontem o Ministro das Relações Exteriores do país, Marc Garneau.

O Global Affairs Canada e o Departamento de Defesa Nacional realizaram uma revisão completa de todas as licenças de exportação suspensas e válidas para todos os bens e tecnologias militares destinados à Turquia, explicou o ministro.

“Após esta revisão, que encontrou provas confiáveis de que a tecnologia canadense exportada para a Turquia foi utilizada em Nagorno-Karabakh, hoje estou anunciando o cancelamento das licenças que foram suspensas no outono de 2020”, disse Garneau em uma declaração.

Armênia/Azerbaijão em combate - Charge [Sabaaneh/MiddleEastMonitor]

Armênia/Azerbaijão em combate – Charge [Sabaaneh/Monitor do Oriente]

“Esse uso não foi coerente com a política externa canadense, nem com as garantias de uso final dadas pela Turquia”, acrescentou ele.

“A Turquia é um importante aliado da OTAN [Organização do Tratado do Atlântico Norte] e as aplicações relacionadas aos programas de cooperação da OTAN serão avaliadas caso a caso”.

O Canadá suspendeu a emissão de novas licenças de exportação para a Turquia em outubro de 2019, após a incursão militar de Ancara nas áreas controladas pelos curdos do nordeste da Síria. Mas a medida foi revertida no final de abril de 2020.

Muitos especialistas militares dizem que os drones turcos – alguns dos quais usam sensores comprados do Canadá – desempenharam um papel significativo na vitória do Azerbaijão na guerra dos 44 dias.

LEIA: Canadá nega recurso de ex-chefe de espionagem saudita sobre congelamento de bens

A Turquia acusou o Canadá de manter uma dupla moral, destacando seus contínuos carregamentos de armas para a Arábia Saudita, apesar do papel de liderança do país no conflito do Iêmen e de seu fraco histórico em relação aos direitos humanos.

“Esperamos que nossos aliados da OTAN evitem medidas não construtivas que afetem negativamente nossas relações bilaterais e minem a solidariedade da aliança”, disse uma declaração da embaixada turca em Ottawa.

Categorias
Ásia & AméricasCanadáEuropa & RússiaNotíciaTurquia
Show Comments
Show Comments