Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Autoridade do Canal de Suez diz que Egito exigirá US$ 1 bilhão em indenização

Almirante Osama Rabie, presidente e diretor administrativo da Autoridade do Canal de Suez que verifica as Obras de Flutuação da Embarcação de Aterramento no Canal de Suez, em 25 de março de 2021. [Centro de Mídia do Canal de Suez]
Almirante Osama Rabie, presidente e diretor administrativo da Autoridade do Canal de Suez que verifica as Obras de Flutuação da Embarcação de Aterramento no Canal de Suez, em 25 de março de 2021. [Centro de Mídia do Canal de Suez]

O chefe da Autoridade do Canal de Suez (SCA, na sigla em inglês), Osama Rabie, anunciou que o valor da indenização que o Egito exigirá para a crise do cargueiro em terra pode ultrapassar US$ 1 bilhão.

A revelação veio em uma declaração transmitida pela televisão no canal privado egípcio Sada Al Balad na noite de quarta-feira. Os comentários coincidiram com o início das investigações sobre as causas do desvio do cargueiro Ever Given, que levou ao bloqueio total do canal por seis dias.

Rabie disse: “A Autoridade do Canal de Suez exigirá mais de um bilhão de dólares em indenização da empresa dona do navio por danos por interromper a rota de navegação por seis dias, o custo de depreciação de dragas e rebocadores e o trabalho contínuo das equipes de técnicos e engenheiros, além de danos a equipamentos e máquinas.”

LEIA: Crise no Canal de Suez deve causar a morte de 200 mil animais

Ele acrescentou que a comissão criada para investigar o incidente inclui um especialista em navegação, um especialista jurídico, um engenheiro e um especialista em compensação para estimar as perdas e danos causados durante o período de interrupção da rota de navegação do Canal de Suez.

Rabie destacou que a SCA “conseguiu fazer o navio flutuar após seis dias sem nenhuma perda de vidas ou danos ao equipamento da embarcação, mas foi a Autoridade que perdeu milhões de dólares todos os dias”.

O oficial egípcio esperava que as investigações fossem conduzidas em um período não inferior a uma semana, a fim de obter cópias de certificados, registro de manutenção e acidentes, histórico de equipamentos e dispositivos a bordo, além de gravações de áudio antes, durante e após o acidente.

O Canal de Suez é uma das vias navegáveis mais importantes do mundo, por onde passa cerca de 12% do comércio mundial.

Categorias
ÁfricaEgitoNotícia
Show Comments
Show Comments