Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Crise no Canal de Suez deve causar a morte de 200 mil animais

Aroximadamente 200 mil animais provavelmente morrerão após ficarem presos no gargalo do Canal de Suez
Gado importado em 14 de março de 2021 [HUSSEIN FALEH/AFP via Getty Images]
Gado importado em 14 de março de 2021 [HUSSEIN FALEH/AFP via Getty Images]

Aroximadamente 200 mil animais provavelmente morrerão após ficarem presos no gargalo do Canal de Suez sem comida ou água suficientes para resistir ao resto da viagem.

Gabrile Paun, diretor da União Europeia para a ONG Animals International, disse que a pior tragédia marítima de bem-estar animal da história pode ser inevitável.

Há uma semana, a embarcação Ever Given de 400 metros encalhou nas margens do Canal do Suez, bloqueando cerca de 400 embarcações de ambos os lados do Canal.

Dezesseis navios transportando animais vivos da Europa para o Golfo Pérsico estão entre eles.

Além da escassez e desidratação de alimentos, devido à acumulação de resíduos, os animais não podem se deitar e os corpos não podem ser descartados.

Cerca de 130 mil dos animais vivos que foram enviados da Romênia estão em uma situação particularmente ruim, relata o Observador da UE, pois deveriam ter chegado ao Golfo Pérsico há cinco dias.

Apesar do Ever Given ter sido desencalhado na segunda-feira, o grande acúmulo de animais ainda causará atrasos significativos.

LEIA: Tráfego no Canal de Suez se normaliza após desencalhe

A lei da UE estipula que os navios que transportem animais vivos precisam carregar 25% a mais de alimentos do que o necessário para a viagem, mas de acordo com os defensores do bem-estar animal, isto raramente acontece.

Mesmo que tivessem, não seria suficiente para alimentar e hidratar estes animais até que cheguem ao seu destino.

A autoridade romena que supervisiona as exportações de animais vivos disse que há comida e água suficientes a bordo do navio, mas Paun disse que as autoridades não admitiriam que milhares de animais estão morrendo a bordo do navio e, de acordo com a legislação da UE, eles não precisam informar se estiverem.

A Romênia tem um histórico particularmente ruim por não atender às condições de transporte de animais vivos. No ano passado, mais de 14 mil ovelhas morreram quando um navio se virou ao largo da costa do Mar Negro.

Em uma viagem, a temperatura dentro de um navio que transportava ovelhas vivas excedeu 60 graus Celsius.

A notícia fez com que se pedisse uma proibição internacional da exportação de animais de criação vivos.

 

Categorias
ÁfricaEgitoNotíciaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments