Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Netanyahu rejeita pedido de Amã para aumentar o abastecimento de água à Jordânia

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, acena enquanto participa da conferência Kohelet Policy Forum em Jerusalém, em 8 de janeiro de 2020. [Menahem Kahana/AFP via Getty Images]
O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, acena enquanto participa da conferência Kohelet Policy Forum em Jerusalém, em 8 de janeiro de 2020. [Menahem Kahana/AFP via Getty Images]

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, intensificou a disputa com a Jordânia ao recusar o pedido jordaniano de aumentar o abastecimento de água ao reino, informou o Arab48.com na sexta-feira.

A rejeição de Netanyahu em permitir o aumento do fornecimento de água à Jordânia foi contra as recomendações dos serviços de segurança de Israel.

No entanto, o Arab48.com mencionou o Haaretz afirmando que essa rejeição reflete a profunda crise entre os dois países, ao apontar que a rejeição de Netanyahu foi provavelmente parte de um confronto pessoal com o rei Abdullah II, da Jordânia.

As causas da crise entre os dois países são muitas, principalmente relacionadas à quebra do tratado de paz por Israel com a Jordânia.

Em declarações à Al-Jazeera, Oded Eran, ex-embaixador israelense na Jordânia, confirmou a falta de confiança entre os dois lados, destacada pelos planos de Israel no ano passado de anexar partes da Cisjordânia ocupada por Israel.

LEIA: Netanyahu não está pronto para renunciar, apesar de outro impasse eleitoral

O Arab48.com relatou que a crise aumentou quando a planejada visita de Netanyahu aos Emirados Árabes no início de março foi cancelada, porque ele queria usá-la como parte de sua campanha eleitoral.

O escritório de Netanyahu disse que a visita foi cancelada: “Devido a dificuldades na coordenação de seu voo no espaço aéreo da Jordânia”. A Foreign Policy revelou que a Jordânia se recusou a permitir que o voo de Netanyahu cruzasse seu espaço aéreo.

Isso veio em retaliação a medidas complicadas impostas em uma visita planejada do príncipe herdeiro da Jordânia, Hussein Bin Abdullah, à mesquita de Al-Aqsa e às igrejas de Jerusalém.

A Política Externa também revelou que as raízes dessa medida se estendiam além desse incidente: “Na realidade, Abdullah estava contra-atacando por anos de desprezo diplomático do líder israelense”.

O Arab48.com citou o jornal hebraico israelense Maariv afirmando que Israel continua a violar o acordo de paz com a Jordânia. O jornal observou que o acordo estipula que Israel deve permitir continuamente que a Jordânia obtenha água do rio Jordão, mas a Jordânia às vezes pede mais do que o especificado no acordo durante a estação seca, e Israel aceita tais pedidos.

Categorias
IsraelJordâniaNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments