Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Líder estudantil muçulmana eleita em Londres teme ação do governo para coibir apoio à Palestina

Manifestantes se reuniram em frente à Embaixada de Israel no centro de Londres em 30 de março de 2018 [Fórum Palestino na Grã-Bretanha]
Manifestantes se reuniram em frente à Embaixada de Israel no centro de Londres em 30 de março de 2018 [Fórum Palestino na Grã-Bretanha]

Shaima Dallali, a primeira árabe muçulmana a conquistar a presidência da União de Estudantes da City University of London, afirmou que há uma preocupação real e justificada com as tentativas do governo britânico de suprimir as atividades estudantis em apoio à causa palestina.

Isso veio em resposta a relatórios sobre os esforços do governo britânico em exercer pressão contínua sobre os sindicatos estudantis nas universidades para adotar uma nova abordagem ao anti-semitismo, o que afetará as atividades estudantis em apoio à causa palestina.

Dallali acrescentou em entrevista à Al Jazeera Mubasher: “Os alunos já estão mais ativos e interativos em relação à educação e às questões acadêmicas. Eles defendem a liberdade de expressão em relação a essas questões, apesar das constantes pressões do governo”.

No entanto, ela ressaltou que, apesar disso, os alunos têm um senso de consciência e podem resistir às tentativas do governo de suprimir suas vozes.

Apoiando a causa palestina

Dallali estabeleceu uma associação para apoiar a causa palestina e já lançou mais de uma campanha para aumentar a conscientização sobre a Palestina.

Dallali também discutiu questões que preocupam os alunos, deu voz aos direitos dos alunos e defendeu suas demandas, ganhando a confiança de professores e alunos.

LEIA: Organizações palestinas esperam início de investigação de Haia sobre Israel

Estudantes muçulmanos e não muçulmanos votaram em Dallali, que se tornou a primeira muçulmana com véu a presidir o sindicato dos estudantes na história da universidade, em uma eleição ocorrida no início deste mês, com a participação de 19 mil eleitores.

Enfrentando a islamofobia

Sobre seu plano para enfrentar a crescente onda de islamofobia no oeste e na direita do Reino Unido, Dallali expressou: “Da minha posição nesta universidade, vou me concentrar em ser eficaz e precisamos estar mais envolvidos na implementação de estratégias que permitam que trabalhemos com a comunidade estudantil e a comunidade local para rejeitar o racismo em todas as suas formas. ”

Além de Dallali, outras duas mulheres árabes muçulmanas com véu também conquistaram os cargos de vice-presidente. Esta equipe liderará o sindicato dos estudantes por um ano inteiro após assumir o cargo em julho.

Dallali, 26, nasceu de pai tunisiano e mãe sudanesa. Ela veio para a Grã-Bretanha em 2000 e estudou na City University of London, obtendo um mestrado em Direito.

Ela espera que seu sucesso abra caminho para outras vitórias para os muçulmanos e todas as causas justas.

Categorias
Europa & RússiaIsraelNotíciaOriente MédioPalestinaReino Unido
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments