Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

ONU transporta 140 migrantes etíopes presos do Iêmen

Um homem caminha até o prédio do aeroporto na cidade de Aden, no sul do Iêmen, em 3 de janeiro de 2021, conforme a atividade recomeça depois que explosões abalaram o prédio em 30 de dezembro, matando ou ferindo dezenas de pessoas. [Saleh Obaidi/AFP via Getty Images]
Um homem caminha até o prédio do aeroporto na cidade de Aden, no sul do Iêmen, em 3 de janeiro de 2021, conforme a atividade recomeça depois que explosões abalaram o prédio em 30 de dezembro, matando ou ferindo dezenas de pessoas. [Saleh Obaidi/AFP via Getty Images]

A agência da ONU para migração disse na terça-feira que moveu 140 migrantes etíopes retidos no Iêmen de volta para seu país de origem, informou a Anadolu Agency.

“Hoje, um voo que transportava 140 migrantes retidos partiu do Aeroporto Internacional de Aden para Addis Abeba”, disse a Organização Internacional para as Migrações (OIM) em um comunicado.

E acrescentou: “Este foi o primeiro voo do Iêmen para a Etiópia no âmbito do programa de Retorno Humanitário Voluntário da OIM desde que a pandemia global de covid-19 foi declarada”.

“Este voo é uma tábua de salvação vital para os migrantes que ficaram presos por meses em condições inseguras”, disse o diretor-geral da OIM, Antonio Vitorino. “Nos próximos meses, esperamos ver mais migrantes voltando para casa em segurança.”

“Apesar da redução no número de migrantes que chegam ao Iêmen – de 138.000 em 2019 para pouco mais de 37.500 em 2020 – os perigos que eles enfrentam aumentaram drasticamente no ano passado. Incapazes de continuar do Iêmen para a Arábia Saudita, muitos migrantes perdidos não têm abrigo, água e comida”, observou o comunicado.

LEIA: ONU espera que investidor de capital privado ajude a alimentar o Iêmen

Categorias
ÁfricaEtiópiaIêmenNotíciaOIMONUOrganizações InternacionaisOriente Médio
Show Comments
Show Comments