Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Iran diz que o fim das inspeções instantâneas da AIEA não viola acordo nuclear

Peritos da IAEA vistos durante a inspeção de um local de reator nuclear em Fukushima, no Japão, em 7 de novembro de 2018 [J. Donovan / IAEA]
Peritos da IAEA vistos durante a inspeção de um local de reator nuclear em Fukushima, no Japão, em 7 de novembro de 2018 [J. Donovan / IAEA]

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, disse que a decisão de seu país de pôr fim à inspeção instantânea da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) às instalações nucleares da República Islâmica a partir de amanhã não viola o acordo nuclear de 2015.

“Todos os nossos passos são reversíveis … A decisão de 23 de fevereiro não é abandonar o acordo”, disse Zarif em entrevista à Iran’s Press TV, acrescentando que os Estados Unidos devem dar o primeiro passo para reativar o acordo, voltando a aderir a ele e suspendendo todos sanções impostas ao Irã

“Os Estados Unidos devem voltar ao acordo e suspender todas as sanções … Os Estados Unidos são viciados em impor sanções, mas devem saber que o Irã não cederá à pressão”, disse Zarif.

O chanceler iraniano criticou a administração do presidente norte-americano Joe Biden, dizendo que ela segue a mesma política de “pressão máxima” de seu antecessor, Donald Trump.

No ano passado, o parlamento iraniano aprovou uma lei que obriga o governo a limitar as inspeções da AIEA apenas a instalações nucleares declaradas e revogar o acesso de curto prazo a qualquer local considerado relevante para coleta de informações se outras partes não cumprirem totalmente o acordo.

A decisão veio depois que Washington se retirou unilateralmente do acordo em 2018 e voltou a impor sanções anteriormente levantadas sob o acordo.

LEIA: EUA recua de impor novamente sanções da ONU ao Irã

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments