Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Deputados europeus criticam as violações dos direitos humanos no Bahrein

O Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, Joseph Borrell, em Bruxelas, Bélgica, em 15 de dezembro de 2020. [Dursun Aydemir/Agência Anadolu]
O Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, Joseph Borrell, em Bruxelas, Bélgica, em 15 de dezembro de 2020. [Dursun Aydemir/Agência Anadolu]

Em uma carta enviada ao Chefe da Política Externa da UE, Josep Borrell, dezesseis deputados europeus expressaram sua “profunda preocupação” com a deterioração dos direitos humanos no Bahrein, postou a eurodeputada Karen Melchior na semana passada.

A carta foi enviada a Borrel antes de seu encontro com o ministro das Relações Exteriores do Bahrein.

“Estamos profundamente preocupados com a contínua deterioração dos direitos humanos no Bahrein, após um ano em que, como destacado pela Human Rights Watch, houve uma ‘escalada da repressão’ do governo contra os críticos”, disse a carta.

 

“Assim, pedimos que aproveite esta oportunidade para cobrar a contraparte do Bahrein por seus compromissos com os direitos humanos, levantando os casos de cidadãos com dupla cidadania europeia-barhenita, Abdulhadi Al-Khawaja e Sheikh Mohammad Habib Al-Muqdad, e instando o Bahrein a restaurar sua moratória sobre a pena de morte”, acrescentou a carta.

Os eurodeputados também chamaram a atenção para o que apelidaram de suspensão de fato pelo reino em 2017 de uma moratória à pena de morte, destacando que cinco das seis execuções ocorridas foram consideradas arbitrárias pela relatora especial da ONU, Agnes Callamard, para execuções extrajudiciais.

LEIA: Líder da IUMS elogia discurso de Biden sobre rejeição ao racismo e à discriminação étnica

Categorias
BahreinHRWNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioUnião Europeia
Show Comments
Show Comments