Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Reino Unido altera status de Israel e Jerusalém após pressão do lobby pró-Israel

Mesquita Cúpula da Rocha de Jerusalém, fechada para adoração em 23 de março em 3 de abril, 2020 [Agência Mostafa Alkharouf / Anadolu]
Mesquita Cúpula da Rocha de Jerusalém, fechada para adoração em 23 de março em 3 de abril, 2020 [Agência Mostafa Alkharouf / Anadolu]

O governo do Reino Unido respondeu à pressão do Conselho de Deputados dos Judeus Britânicos e dos Amigos Conservadores de Israel listando Israel e Jerusalém ocupada juntos como um só país em sua atualização semanal dos percursos de viagens relacionados à covid-19.

Ontem, o Conselho condenou o Escritório de Desenvolvimento e Comunidade Estrangeira (FCDO) em um tweet que continha uma captura de tela da lista revisada do FCDO que fazia uma distinção clara entre o status de Israel e Jerusalém, incluindo os dois territórios em sua lista como países separados.

Embora a lista estivesse de acordo com a política externa dos EUA, o Conselho, que ao longo dos anos adotou as posições linha-dura da extrema direita israelense em relação aos palestinos, criticou o Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido. “Absolutamente inapropriado listar ‘Jerusalém’ como um país separado. Nós discutimos isso com @FCDOGovUK esta manhã e eles estão revisando isso com urgência”, disse a Diretoria em seu tweet.

Inserir

Membros dos Conservadores Amigos de Israel (CFI) Stephen Crabb e Eric Pickles e o presidente Lord Polak também instaram o governo a fazer uma correção imediata ao conselho sobre Jerusalém.

“O anúncio de um corredor de viagem com Israel é uma excelente notícia. No entanto, a decisão da FCDO de definir Jerusalém como um território separado de Israel é ofensiva e hostil”, informou o CFI no Times of Israel.

“Jerusalém é a capital de Israel. Descrever Jerusalém como qualquer outra coisa que não uma parte integrante de Israel é uma ficção divorciada da realidade e os conselhos de viagem devem ser corrigidos imediatamente”.

Após a reclamação, a FCDO publicou uma lista revisada que considerava Israel e Jerusalém como o mesmo país, embora não tenha havido nenhuma mudança na posição do Reino Unido sobre Jerusalém.

LEIA: Israel destrói projetos da UE na Palestina, mas a política externa europeia permanece impotente

“A posição do governo do Reino Unido permaneceu constante desde abril de 1950”, afirma a FCDO em seu site. “Reconhecemos a autoridade de fato de Israel sobre Jerusalém Ocidental. Em linha com a Resolução 242 (1967) do Conselho de Segurança e subsequentes resoluções do Conselho, consideramos Jerusalém Oriental como sob ocupação israelense”.

O MEMO pediu à FCDO que explicasse sua razão para listar Israel e Jerusalém como o mesmo país, quando horas antes havia feito uma distinção entre os dois territórios em linha com sua posição de longa data de que Jerusalém Oriental é território ocupado. Nenhuma resposta foi recebida no momento da publicação.

Partilha de Jerusalém? Deixe meu povo entrar! - Charge [Sabaaneh / Monitor do Oriente Médio]

Partilha de Jerusalém? Deixe meu povo entrar! – Charge [Sabaaneh / Monitor do Oriente Médio]

Categorias
Europa & RússiaIsraelNotíciaOriente MédioPalestinaReino Unidos
Show Comments
Show Comments