Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Jornal revela plano de Israel para desmantelar o Hezbollah

Apoiadores do Hezbollah se reúnem durante um discurso de Hassan Nasrallah, o Secretário-Geral do Hezbollah em 13 de agosto de 2017 [Agência Ali Dia/ Anadolu]
Apoiadores do Hezbollah se reúnem durante um discurso de Hassan Nasrallah, o Secretário-Geral do Hezbollah em 13 de agosto de 2017 [Agência Ali Dia/ Anadolu]

O jornal Israel Hayom revelou na quinta-feira que Israel está trabalhando com os Emirados Árabes Unidos, Bahrein e outros países do Golfo e do Árabe, junto com outros países, para designar o Hezbollah libanês como uma organização terrorista.

De acordo com o jornal, a percepção de muitos países mudou de considerar o Hezbollah uma organização político-civil para um grupo terrorista, observando que a expansão das relações de Israel com os Estados do Golfo levou ao planejamento de uma iniciativa conjunta com outras capitais e instituições internacionais.

Quatorze países, incluindo Alemanha, Reino Unido, Suíça, República Tcheca, Kosovo, Letônia e Guatemala proibiram as atividades do Hezbollah nos últimos dois anos, após um processo diplomático iniciado pelo Ministério das Relações Exteriores de Israel.

Um alto funcionário do Ministério de Relações Exteriores de Israel afirmou que o objetivo é desmantelar a ala político-civil da organização, sob acusação de que seria usada para arrecadação de fundos para atos terroristas.

LEIA: Líder do Hezbollah celebra derrota ‘humilhante’ de Trump

O responsável acrescentou que a campanha agora se concentra nos países da União Europeia que tentaram banir a ala militar do partido e não a política civil, que o Hezbollah explorou para realizar atividades beneficentes e educacionais com o objetivo de arrecadar fundos.

Relatórios oficiais indicam que 30 por cento do orçamento do Hezbollah é financiado por doações.

De acordo com o oficial israelense, o ministro das Relações Exteriores, Gabi Ashkenazi, conversou com seus colegas em vários países para banir o Hezbollah.

A fonte indicou que a operação prejudicaria o Hezbollah ao impedir que arrecadasse doações, além de enfraquecer o Irã.

Categorias
IsraelLíbanoNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments