Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Honduras planeja abrir embaixada em Jerusalém até o final do ano

O presidente hondurenho, Juan Orlando Hernandez, durante a cerimônia de inauguração, em Jerusalém, do Escritório Diplomático de Comércio de Honduras, em 1º de setembro de 2019. [Debbie Hill/ AFP via Getty Images]
O presidente hondurenho, Juan Orlando Hernandez, durante a cerimônia de inauguração, em Jerusalém, do Escritório Diplomático de Comércio de Honduras, em 1º de setembro de 2019. [Debbie Hill/ AFP via Getty Images]

O presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández, disse que planeja abrir a embaixada de seu país em Jerusalém até o final deste ano.

Em nota no Twitter, Hernández também confirmou que conversou com o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu sobre a abertura e inauguração de uma embaixada israelense na capital hondurenha, Tegucigalpa.

“Para fortalecer nossa aliança estratégica, conversamos para providenciar a abertura das embaixadas em Tegucigalpa e Jerusalém, respectivamente”, escreveu Hernández no Twitter. “Esperamos dar este passo histórico antes do final do ano, quando a pandemia o permitir.” No ano passado, Hernández chamou Jerusalém de capital de Israel e abriu o escritório diplomático do país na cidade.

Além de enviar saudações pelo feriado judaico de Rosh Hashanah, Hernández também parabenizou Netanyahu pelos acordos de normalização históricos com os Emirados Árabes Unidos e Bahrein. Ele chamou esses acordos de “revolução de paz na região”, de acordo com um anúncio conjunto dos dois países divulgado pelo escritório de Netanyahu.

O Times of Israel citou Mattanya Cohen, embaixador de Israel em Honduras e na Guatemala, dizendo à Rádio do Exército na manhã de segunda-feira: “Eles me disseram que não há chance de Honduras mudar sua embaixada porque há uma grande comunidade palestina lá. Eu não desisti. Começamos com contatos silenciosos nos bastidores, com ministros, membros do parlamento e a comunidade. ”

Jerusalém é reivindicada por Israel e pelos palestinos como sua capital. Ele está no cerne do conflito israelense-palestino. Israel vê toda Jerusalém, incluindo a Cidade Velha murada, capturada na Guerra dos Seis Dias de 1967, como sua capital “eterna e indivisível”. No entanto, o mundo ainda considera Jerusalém Oriental como território ocupado e não reconhece a anexação ilegal de toda a cidade por Israel. Jerusalém Oriental – incluindo a Cidade Velha – está marcada para ser a capital de um estado palestino independente sob os Acordos de Oslo e a Iniciativa de Paz Árabe de 2002.

LEIA: Cada vez mais próxima de Israel, Honduras nomeará o Hezbollah como terrorista e pretende transferir embaixada para Jerusalém

Categorias
Ásia & AméricasHondurasIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments