Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Parlamentares brasileiros e palestinos debaterão custo da anexação da Cisjordânia

Escavadeira israelense destrói uma casa palestina na Cisjordânia. Em 7 de novembro de 2017 [Nedal Eshtayah/Agência Anadolu]
Escavadeira israelense destrói uma casa palestina na Cisjordânia. Em 7 de novembro de 2017 [Nedal Eshtayah/Agência Anadolu]

No dia 13 de agosto, os Emirados Árabes Unidos e Israel anunciaram que chegaram a um acordo, mediado pelos Estados Unidos, para normalizar as relações diplomáticas e, em troca, suspender os planos israelenses de anexar partes da Cisjordânia

A anexação, no entanto, já vem cobrando seu preço dos palestinos, e o próprio acordo EAU-Israel faz parte da fatura – onde a Cisjordânia é tratada como objeto de barganha para emprestar um marketing de “acordo de paz” aos negócios entre israelenses e emirados, que já vêm de longe. E na sua esteira, outros países do mundo árabe ameaçam virar as costas ao povo palestino.

Além disso, ninguém tem ilusão de que suspender a anexação tenha sido, de fato, parte do acordo. O primeiro-ministro israelense, Netanyahu, já declarou que o plano continua “sobre a mesa”.

A transformação de terras palestinas em israelenses tem preocupado lideranças parlamentares em todo mundo, que discutem não apenas a ilegalidade da incorporação territorial como também o custo que já vem sendo pago pelos palestinos, com o avanço das demolições, despejos e destruição de cultivos, mesmo em plena pandemia.

Essas lideranças integram a Associação de Parlamentares por Al Quds (Jerusalém), uma liga internacional voltada a coordenar estratégias legislativas e políticas que reforcem a solidariedade dos países com o povo palestino sob ocupação israelense.

Vários parlamentares brasileiros integram a associação e participam das iniciativas internacionais, discutindo ações possíveis para o fim da ocupação e da situação de apartheid que vivem os palestinos.

No dia 19 de setembro, a Liga de Parlamentares e o Fórum Latino-Palestino promoverão um debate entre deputados brasileiros e dois colegas palestinos, integrantes da associação.

Serão debatedoras as deputadas Beth Sahao (estadual, São Paulo, PT) e Fernanda Melchionna (federal, Rio Grande do Sul, PSOL), o deputado Nitto Tatto (federal, São Paulo, PT), o deputado do Conselho Legislativo Palestino Ayman Daraghmeh e o diretor geral da liga, Makran Ballawi. Os participantes internacionais terão tradução consecutiva ao português, por Leo Misleh, em debate moderado pela jornalista Rita Freire.

A proposta desse encontro é discutir “o custo da anexação” da Cisjordânia e Vale do Jordão para os palestinos, dentro de um cenário em que as perdas vão além dos territórios para mexer também com ambiente geopolítico em que a unidade do mundo árabe em torno da questão palestina é ameaçada pela estratégia conjunta de Estados Unidos e Israel.

A atividade será realizada pela plataforma zoom, a partir das 14h de 19 de setembro, e transmitida pelos canais da Associação de Parlamentares por Al Quds, do Fórum Latino-Palestino e do Monitor do Oriente Mèdio.

LEIA: É hora de acabar com a impunidade de Israel

Categorias
Ásia & AméricasBrasilEAUIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments