Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Websites são confiscados pelos EUA por suposta ligação com petróleo de Irã e Venezuela

O petroleiro de bandeira iraniana atracou na Venezuela, em 25 de maio de 2020 [AFP via Getty Images]

O governo dos EUA anunciou na sexta-feira que apreendeu três sites conectados a supostas empresas de fachada usadas pelo Corpo de Guardas Revolucionários Islâmicos do Irã (IRGC) para organizar “um carregamento de combustível multimilionário” com destino à Venezuela.

As empresas alvo são Mobin International, Sohar Fuel e Oman Fuel, que seriam pertencentes ao empresário iraniano Mohammad Madanipour. Agora, os três sites exibem uma bandeira dos EUA junto com um aviso de que os domínios foram apreendidos pelo governo dos EUA.

Em 14 de agosto, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos disse que assumiu a custódia de mais de um milhão de barris de petróleo iraniano a bordo de quatro navios-tanque de propriedade grega com bandeira da Libéria chamados Bella, Bering, Luna e Pandi. As embarcações transportavam o carregamento com destino à Venezuela, segundo autoridades norte-americanas.

LEIA: Colômbia acusa Venezuela de tentar adquirir mísseis do Irã

Domínio do site da Mobin (http://mobinogp.com/\) agora exibe aviso de apreensão de domínio pelos EUA

Domínio do site da Mobin (http://mobinogp.com/\) agora exibe aviso de apreensão de domínio pelos EUA

No entanto, foi relatado hoje que carregadores baseados nos Emirados Árabes Unidos, Omã e Reino Unido disseram a um tribunal dos EUA que detêm os títulos dos navios apreendidos. A Mobin International, sediada nos Emirados Árabes Unidos, disse que comprou todas as cargas de “produtos petrolíferos”, fretou os navios que se dirigiam a Trinidad e Tobago para vender a clientes no Peru e na Colômbia. As três empresas afirmaram ter o direito de “titularidade, posse e controle” das cargas.

Ambos os países são sancionados pelos EUA, que, como resultado, não têm permissão para comercializar petróleo, muito menos entre si. A Venezuela está enfrentando uma escassez de combustível causada por sanções à sua indústria de petróleo e o Irã conseguiu enviar com sucesso várias entregas de combustível e alimentos ao país sul-americano neste ano. No mês passado, o presidente venezuelano Nicolas Maduro agradeceu ao Irã por ajudar seu país a superar as sanções dos EUA.

LEIA: Compra de mísseis iranianos pela Venezuela é uma ‘boa ideia’, afirma Maduro

Categorias
Ásia & AméricasEUAIrãNotíciaOmãOriente MédioVenezuela
Show Comments
Show Comments