Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Lançamento de tênis com nomes de anjos islâmicos causa indignação

Kanye West no Milk Studios em 28 de junho de 2016 em Hollywood, Califórnia. [Jonathan Leibson / Getty Images para Adidas]
Kanye West no Milk Studios em 28 de junho de 2016 em Hollywood, Califórnia. [Jonathan Leibson / Getty Images para Adidas]

O rapper americano Kanye West, que estabeleceu sua linha de tênis em 2009, está sendo acusado de desrespeitar o Islã ao nomear duas das últimas edições Yeezy Boost para treino em homenagem aos arcanjos da religião.

A Adidas revelou os novos tênis  Yeezy Boost 350 V2 Israfil e Yeezy Boost 350 V2 Asriel na semana passada, que compartilham os nomes do anjo islâmico responsável por soprar uma trombeta para anunciar a chegada do Dia do Juízo e do anjo da morte, respectivamente.

Muitos recorreram ao Twitter para criticar o rapper ‘Jesus Walks’ e a Adidas por se apropriarem culturalmente do Islã, e uma petição que foi lançada para boicotar a linha e mudar o nome dos tênis.

“Nomear um calçado com o nome de um importante anjo de Deus, na religião islâmica, é altamente desrespeitoso”, escreveu um usuário do Twitter, alertando que figuras religiosas devem ser deixadas de fora dos designs de calçados.

“Caro @Adidas, vou parar de comprar e usar seus produtos se os nomes dos tênis mais novos de Kanye West não forem mudados, porque não respeitam o Islã”, disse outro.

Outro crítico acusou West e Adidas de “zombar do Islã” após a revelação dos designs como uma “óbvia jogada de marketing” para obter o máximo de publicidade.

A polêmica nova linha de tênis esportivos surge em meio à candidatura do rapper de 43 anos à Casa Branca. Ele planeja desafiar o atual líder norte-americano Donald Trump e o democrata Joe Biden para o cargo mais alto da América em novembro.

West foi recentemente expulso da votação em cinco estados: Illinois, Montana, Ohio, West Virginia e Wisconsin.

Apesar dos nomes dos calçados Yeezy Boost terem gerado protestos de alguns, os tênis Israfil se esgotaram e o modelo Asriel deve ser lançado no próximo mês.

A petição para que a marca mude o nome dos sapatos afirma: “Chegou ao conhecimento da comunidade muçulmana global que a Adidas permitiu a produção de um sapato que leva o nome de um arcanjo no Islã”.

“Até novo aviso, solicitamos a todos os muçulmanos que boicotem os produtos da Adidas, cessem todas as vendas de produtos da adidas por qualquer loja de varejo de terceiros de propriedade muçulmana até que a adidas interrompa a produção dessa mercadoria.

West e Adidas não responderam à polêmica.

Categorias
Ásia & AméricasEUANotíciaTendências do Twitter
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments