Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Irã não esquecerá o apoio dos EUA ao ataque químico do Iraque

Militar rasga pôster do presidente iraquiano Saddam Hussein em 21 de março de 2003 em Safwan, Iraque. [Chris Hondros/ Getty Images]
Militar rasga pôster do presidente iraquiano Saddam Hussein em 21 de março de 2003 em Safwan, Iraque. [Chris Hondros/ Getty Images]

O Irã nunca esquecerá o apoio prestado pelo Ocidente, especialmente EUA e Europa, ao ex-presidente iraquiano Saddam Hussein quando ele realizou o ataque químico no noroeste do país, informou o Ministério das Relações Exteriores do país no sábado.

“Faz 33 anos desde o ataque químico em Sardasht. Não esquecemos e nunca esqueceremos o apoio e a cumplicidade dos EUA e Europa no terrível ataque de Saddam. Não esquecemos e nunca esqueceremos o silêncio do CSNU sobre esse crime hediondo ”, escreveu o ministério no Twitter.

A agência de notícias iraniana explicou que, em 28 de junho de 1987, o exército iraquiano lançou bombas químicas na cidade de Sardasht, com o apoio dos EUA e da Europa.

O ministério descreveu a cidade de Sardasht como a primeira vítima de armas químicas no mundo e a terceira após os japoneses de Hiroshima e Nagasaki serem alvos de armas de destruição em massa proibidas internacionalmente.

O Ministério acrescentou que “o ataque químico à cidade de Sardasht matou 110 pessoas e feriu 5.000. Vários moradores de Sardasht ainda estão lutando com os efeitos adversos e as consequências do bombardeio fatal. ”

LEIA: Agência de notícias do Irã relata visita do novo chefe militar à Síria

Categorias
Ásia & AméricasEUAEuropa & RússiaIrãIraqueNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments