Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Netanyahu prometeu jamais reconhecer o estado palestino, afirma parlamentar de Israel

Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu, 10 de março de 2020 [Twitter]
Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu, 10 de março de 2020 [Twitter]

O Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu afirmou que jamais reconheceria um estado palestino, revelou ontem (16) o parlamentar israelense Miki Zohar, do partido Likud, liderado pelo premiê sionista, segundo o jornal Times of Israel.

Zohar compartilhou em seu Twitter: “O Primeiro-Ministro anunciou ontem [segunda-feira] na reunião de nossa facção que, em nenhuma hipótese, o governo ou o Knesset reconhecerão o princípio de estabelecimento de um estado palestino.”

Segundo Zohar, reiterou Netanyahu: “Jamais reconheceremos um estado palestino!”

O jornal israelense reportou que os comentários de Netanyahu surgiram diante de críticas e reclamações de líderes coloniais pelo suposto fato de que seu plano de anexação possa pavimentar o caminho para um estado palestino, conforme previsto pelo “acordo de paz” do Presidente dos Estados Unidos Donald Trump – propagandeado como “acordo do século”.

O governo de Trump sugeriu que aceitaria a anexação de Netanyahu caso Israel concordasse com a criação de um estado palestino nas terras remanescentes da Cisjordânia ocupada.

Zohar também afirmou que, caso os Estados Unidos insistam no reconhecimento da Palestina, Israel poderia abandonar a anexação conforme as limitações do plano.

A anexação ilegal israelense de todo o Vale do Jordão e assentamentos na Cisjordânia está prevista para ter início em 1° de julho. Estimativas palestinas indicam que o plano deverá cobrir mais de 30% da Cisjordânia ocupada.

Em resposta ao anúncio israelense, a Autoridade Palestina declarou não estar mais vinculada a qualquer acordo assinado com Israel, incluindo acordos referentes à cooperação de segurança.

LEIA: Israel e Estados Unidos não conseguem chegar a acordo sobre anexação

Categorias
Ásia & AméricasEUAIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments