Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Ex-noiva de Khashoggi pede que Newcastle não seja vendida aos sauditas

Hatice Cengiz participa de uma cerimônia em frente ao consulado saudita no primeiro aniversário do assassinato de seu noivo, Jamal Khashoggi. Istambul, Turquia, em 2 de outubro de 2019 [Arif Hüdaverdi Yaman / Agência Anadolu]

A ex-noiva do jornalista morto Jamal Khashoggi, Hatice Cengiz, pediu à Primeira Liga que interrompa a aquisição do clube de futebol Newcastle Utd.pelo fundo soberano da Arábia Saudita.

Seu advogado, Rodney Dixon, enviou uma carta à Liga em nome de Cengiz pedindo que o consórcio liderado pelo Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita seja impedido de fazer a compra.

Cengiz compartilhou a carta no Twitter e exigiu que todas as medidas possíveis sejam  tomadas pelo governo da Premier League para impedir a aquisição.

“ A Premier League não deve permitir que alguém como o [príncipe herdeiro saudita] Mohammed bin Salman, que ainda foi responsabilizado pelo assassinato do meu falecido noivo, se envolva tanto em esportes no Reino Unido. Fazer o contrário manchará muito a reputação da Premiere League e do Reino Unido”,

diz a carta.

“O futebol não pode fazer parte desse encobrimento”, acrescentou.

Falando ao Monitor do Oriente Médio, Cengiz perguntou: “Onde estão os valores ocidentais nessa situação? Se não fizermos nada agora, o que podemos dizer no futuro? ”

A Anistia Internacional também faz objeção ao negócio.

A diretora britânica da Anistia Internacional, Kate Allen, enviou na semana passada uma carta ao executivo-chefe da Premier League, Richard Masters,  exigindo que a aquisição seja evitada.

LEIA: Venda da equipe Newcastle cabe à Premier League, não ao governo, afirma ministro britânico

Categorias
Anistia InternacionalArábia SauditaEuropa & RússiaNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioReino UnidoTurquia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments