Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Khamenei rejeita oferta de ajuda dos EUA na batalha contra o coronavírus

Ali Khamenei, líder supremo do Irã, em declarações sobre o plano do Oriente Médio do presidente dos EUA, Donald Trump, durante um evento que marcou o 41º aniversário da revolução iraniana em Teerã, Irã, em 5 de fevereiro de 2020. [Assessoria de imprensa do aiatolá/ Divulgação - Agência Anadolu]

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, rejeitou uma oferta americana no domingo para ajudar seu país na batalha contra o coronavírus, informaram agências de notícias. Khamenei anunciou isso em um discurso televisionado marcando o Ano Novo Persa, chamando a América de inimigo número um do Irã.

“É o inimigo mais perverso e sinistro do Irã. Seus líderes são terroristas. Mentirosos e charlatões”, disse Khamenei. “Várias vezes os americanos se ofereceram para nos ajudar a combater a pandemia. Isso é estranho, porque você [os americanos] enfrentam escassez na América. Além disso, são acusados de criar esse vírus. ”

Ele acrescentou que não sabe se isso é verdade ou não. “No entanto, quando existe tal alegação, um homem sábio pode confiar em você e aceitar sua oferta de ajuda? Você pode dar remédios ao Irã que espalham o vírus ou fazem com que ele se instale permanentemente. ”

De acordo com o líder supremo, “a República Islâmica tem capacidade para superar qualquer tipo de crise e desafios, incluindo o surto de coronavírus”.

Desde 19 de fevereiro, quando o Irã disse que seu primeiro caso de coronavírus havia sido identificado, foram divulgadas 1.685 mortes em quase 22.000 casos de infecção.

LEIA: Número de mortos por coronavírus no Irã chega a 1.685 pessoas

Categorias
Ásia & AméricasCoronavírusEUAIrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments