Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Assad diz que Trump é o melhor presidente dos EUA de todos os tempos

O presidente dos EUA, Donald Trump, discursando na 74a sessão da Assembléia Geral da ONU em Nova York, Estados Unidos. Em 24 de setembro de 2019 [Erçin Top/ Agência Anadolu]

O presidente sírio Bashar Al-Assad declarou que seu colega americano Donald Trump é “o melhor presidente dos EUA”, chamando-o de “inimigo honesto”.

Falando em uma entrevista veiculada na televisão estatal síria, Al-Assad disse que “ele não é um bom presidente por causa de suas políticas, mas porque é o mais transparente. Vários presidentes americanos cometeram erros e crimes políticos e receberam um prêmio Nobel por isso. ”

A tendência de Trump de expressar sua opinião e de ser mais direta do que seus antecessores, diz Al-Assad, vem na forma de “Trump dizer ‘queremos petróleo’, ‘queremos nos livrar de uma determinada pessoa’, ‘queremos prestar um serviço em troca de dinheiro’ e essa é a verdade. Esta é a política dos EUA. O que é melhor do que um inimigo transparente? ”

Al-Assad também abordou a recente operação norte-americana responsável pela morte – ou suicídio – do ex-líder do Daesh Abu Bakr Al-Baghdadi na semana passada, admitindo que “não tivemos nada a ver com a eliminação. Não há comunicação entre nós e as autoridades americanas. Além disso, não podemos dizer se ele foi realmente eliminado ou não. ”

Ele acrescentou que o grupo terrorista internacionalmente designado poderia facilmente recriar e renomear a si próprio e nomear um novo líder, “mas a idéia continuará a existir”. A política externa dos EUA, afirmou Al-Assad, não pode lidar com isso ou corrigi-lo, porque “no que diz respeito à eliminação de Al-Baghdadi, a política dos EUA não é diferente do que é comum em Hollywood – tudo é baseado na imaginação”.

O ditador sírio de longa data, que envolveu seu país e seu povo em uma guerra civil de oito anos e cujo regime foi responsável por inúmeras violações dos direitos humanos, como a tortura até a morte de 14.000 pessoas, também discutiu a questão dos combates em andamento ao norte da Síria. Ele disse que seu objetivo final é retomar todas as áreas controladas pelas milícias curdas no nordeste, particularmente após a redução na presença de forças militares dos EUA, mas afirmou que a recaptura ocorrerá gradualmente.

Al-Assad concluiu insistindo que recapturará as áreas do nordeste tomadas pela Turquia em sua Operação Paz da Primavera, que a Turquia pretende usar em uma zona segura planejada para abrigar cerca de dois milhões de refugiados. Essa operação chegou ao ápice na semana passada, quando a Turquia e a Rússia fecharam um acordo para cooperar no estabelecimento da zona segura, e começaram hoje patrulhas conjuntas ao norte da Síria como parte do acordo.

Enquanto o ex-presidente dos EUA, Barack Obama, era mais rígido contra o regime de Assad e se opunha abertamente a ele, o governo Trump mudou seu foco para mais além, ao derrotar o Daesh, armar e apoiar os curdos e opor-se à operação da Turquia – todas as quais deviaram grande parte da atenção sobre Al-Assad e permitiram que seu regime prosperasse e recapturasse grande parte do país, restaurando sua legitimidade aos olhos de muitos da comunidade internacional.

Categorias
Ásia & AméricasEUANotíciaOriente MédioSíria
Show Comments
Show Comments