Portuguese / English

Middle East Near You

Houthis ameaçam atacar locais na Arábia Saudita se o país aderir à agressão dos EUA

Milhares de manifestantes se reúnem na rua Sebin após as orações de sexta-feira para mostrar solidariedade aos palestinos e protestar contra os ataques israelenses a Gaza, seguindo um apelo dos houthis apoiados pelo Irã em Sanaa, Iêmen, em 08 de março de 2024. [Mohammed Hamoud/ Agência Anadolu].

Os rebeldes Houthi do Iêmen ameaçaram atacar locais e infraestruturas importantes na Arábia Saudita se o país ajudar as nações ocidentais em seus ataques contra a milícia, publicando imagens de drones dos locais sensíveis.

Em um vídeo divulgado na segunda-feira, intitulado “Just try it”, o departamento de mídia dos houthis exibiu imagens e filmagens de drones – juntamente com as coordenadas – de locais como o Aeroporto Internacional Rei Khalid, em Riad, o Aeroporto Internacional Rei Abdulaziz, em Jeddah, e o Aeroporto Internacional Rei Fahd, em Dammam, bem como portos em Ras Tanura, Jizan e Jeddah.

O vídeo incluía um discurso de fundo do líder houthi, Abdul Malik Al-Houthi, no qual ele afirmava que “os americanos nos enviaram mensagens de que forçarão o regime saudita a tomar medidas agressivas, e as visitas americanas à Arábia Saudita ocorreram com esse objetivo”. Dirigindo-se diretamente ao Reino, ele disse: “Os Estados Unidos estão tentando enredá-los e, se vocês quiserem isso, é só tentar. Se vocês querem o bem para si mesmos, estabilidade para seu país e sua economia, parem com suas conspirações contra nosso país.”

LEIA: Líder houthi diz que metade das embarcações ligadas a Israel foi barrada por ataques

O líder houthi acrescentou que “se os americanos conseguirem enredá-los, é uma estupidez terrível e um grande fracasso, e é nosso direito natural confrontar quaisquer medidas agressivas”.

Ele também condenou o Banco Central do Iêmen – sediado na cidade portuária iemenita de Aden, que está fora do controle houthi – por ter decidido dar aos bancos do país 60 dias para transferirem suas sedes para Aden e se afastarem das áreas controladas pelos houthi, sob o risco de enfrentarem sanções antiterrorismo e de lavagem de dinheiro.

“A pressão para transferir os bancos de Sana’a é uma medida louca e estúpida, e ninguém no mundo pensa dessa forma”, disse Al-Houthi. “Os Estados Unidos conhecem o impacto negativo da transferência de bancos sobre a realidade do povo iemenita, sua moeda e os preços no país”. O líder da milícia apoiada pelo Irã advertiu que “nós demos conselhos e avisos por meio de todos os intermediários para que os sauditas desistissem dessa medida insensata, mas eles ainda estão procrastinando”.

LEIA: Empresas de navegação tentam evitar Mar Vermelho e ataques houthis

Categorias
Arábia SauditaÁsia & AméricasEstados UnidosIêmenNotíciaOriente Médio
Show Comments
Palestina: quatro mil anos de história
Show Comments