Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel quer repreender o Chile por desprezar seu novo embaixador em Santiago

Israel quer repreender enviado do Chile após o presidente chileno Gabriel Boric cancelar a cerimônia de credencial para o novo embaixador israelense em Santiago

Uma disputa diplomática se intensificou na sexta-feira depois que o presidente do Chile adiou a aceitação das credenciais do novo embaixador de Israel em Santiago pelo assassinato de um adolescente palestino na Cisjordânia ocupada, informou a Reuters.

Em resposta, o Ministério das Relações Exteriores de Israel convocou o embaixador chileno, Jorge Carvajal, para o que chamou de reprimenda em uma reunião onde, disse, “a resposta de Israel será esclarecida”.

A disputa começou na quinta-feira, quando a ministra chilena das Relações Exteriores, Antonia Urrejola, informou o recém-nomeado embaixador israelense, Gil Artzyeli, que o presidente chileno, Gabriel Boric, estava adiando uma reunião para aceitar suas credenciais para outubro.

“Isso porque hoje é um dia sensível por causa da morte de um menor”, disse um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Chile em uma mensagem de texto, referindo-se à morte do menino palestino de 17 anos naquele dia.

LEIA: Presidente chileno pede a mesma solidariedade à Palestina que é destinada à Ucrânia

Israel atacou o desprezo na sexta-feira, com seu Ministério das Relações Exteriores rotulando-o de “comportamento intrigante e sem precedentes” e acrescentando que “isso prejudica seriamente as relações entre os dois países”.

Na quinta-feira, Artzyeli, o novo embaixador, procurou aliviar as tensões após o que ele disse ser uma reunião “extensa” na qual as autoridades chilenas pediram desculpas repetidamente.

“Sendo israelense e judeu, meu povo viu coisas piores nos últimos 4.000 anos”, disse ele a repórteres em Santiago. “Vamos superar este incidente para o bem do Chile, o bem de Israel e nossas relações bilaterais.”

Separadamente na sexta-feira, o movimento de Boric atraiu elogios da Autoridade Palestina, bem como do Movimento Hamas em Gaza.

“Congratulamo-nos com a posição do presidente chileno, que está de acordo com o direito e as resoluções internacionais, e apreciamos esta posição que visa pressionar o governo israelense a parar com seus crimes diários contínuos contra nosso povo”, disse Ahmad Al-Deek, conselheiro do o ministro das Relações Exteriores palestino.

O Ministério da Saúde palestino disse que as forças israelenses mataram o adolescente na quinta-feira durante protestos, o mais recente de uma série de incidentes mortais que alimentaram temores de uma escalada.

Categorias
Ásia & AméricasChileIsraelNotíciaOriente MédioPalestinaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments