Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Colono israelense atropela manifestante palestino na Cisjordânia

Palestinos se reúnem na cidade de Qalqilya, ao norte da Cisjordânia, para protestar contra o plano de Israel de construir um assentamento judaico, em 11 de agosto de 2022. Forças israelenses reprimiram a manifestação [Nedal Eshtayah/Agência Anadolu ]
Palestinos se reúnem na cidade de Qalqilya, ao norte da Cisjordânia, para protestar contra o plano de Israel de construir um assentamento judaico, em 11 de agosto de 2022. Forças israelenses reprimiram a manifestação [Nedal Eshtayah/Agência Anadolu ]

Um colono israelense jogou seu carro contra o ativista palestino Bayan Al-Tabib na noite de quinta-feira durante um protesto pacífico contra os ataques de colonos e do exército contra palestinos. O ataque ocorreu em uma estrada principal que liga as cidades de Nablus e Jenin, no norte da Cisjordânia ocupada por israelenses, informou a Anadolu.

De acordo com um ativista dos Comitês de Resistência Popular, Khairy Hannoun, a vítima do ataque teve um pé amputado em um hospital local após o ataque. Al-Tabib é membro do Conselho Revolucionário do Fatah e não conseguiu sair do caminho do carro a tempo.

“Dúzias de colonos se reuniram para atacar os manifestantes palestinos e confiscar as bandeiras palestinas”, explicou Hannoun. “Os soldados [israelenses] também atacaram os palestinos, embora estes fossem as vítimas. Soldados dispararam gás e granadas de efeito moral contra eles, o que levou alguns a problemas respiratórios.”

LEIA: Israel matou 37 crianças apenas em 2022, alerta Nações Unidas

O protesto pacífico foi convocado pelo Fatah, o Comitê Popular contra o Muro e os Assentamentos, os Comitês de Ação Nacional e comitês locais em resposta aos repetidos ataques do exército de ocupação e colonos contra os palestinos locais. Todos os colonos israelenses ocupam terras palestinas ilegalmente sob a lei internacional.

Segundo a ONU, colonos judeus israelenses realizaram 380 ataques contra palestinos e suas propriedades desde o início deste ano. Pelo menos 81 palestinos ficaram feridos nos ataques e pouco menos de 300 propriedades foram danificadas.

Também na quinta-feira, centenas de palestinos na cidade de Idna, perto de Hebron, no sul da Cisjordânia, participaram do funeral de uma idosa palestina que morreu em uma prisão israelense no mês passado. Saadia Faraj-Allah tinha 68 anos e era mãe de oito filhos. Ela morreu na prisão de Damon, em Israel, em 2 de julho, depois que sua saúde se deteriorou. As autoridades de ocupação israelenses atrasaram a entrega de seu corpo para o enterro, disse o Clube dos Prisioneiros Palestinos.

Israel mantém mais de 4.500 prisioneiros palestinos, incluindo 27 mulheres e 160 crianças. Cerca de 600 dos prisioneiros têm doenças graves, mas não recebem tratamento adequado dos médicos das prisões israelenses.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments