Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

A única usina de energia de Gaza é fechada devido à agressão israelense

Usina de energia de Gaza [IBRASPAL]

A única usina de energia da Faixa de Gaza foi fechada no sábado (8) como resultado da contínua agressão israelense contra Gaza e escassez de combustível, segundo a Autoridade Palestina de Energia.

A empresa disse em comunicado que a decisão de fechar a usina ocorreu devido à situação atual e à incapacidade da empresa que administra a usina de fornecer o combustível necessário para mantê-la funcionando devido ao bloqueio israelense e ao fechamento de uma semana da travessia comercial com Gaza.

Israel iniciou ontem uma agressão contra a Faixa de Gaza matando 12 pessoas, ferindo cerca de 100 e destruindo propriedades.

A ocupação israelense também fechou todas as passagens com Gaza desde o início da semana passada, antes do início de sua agressão.

Nas primeiras horas da manhã de 28 de junho de 2006, os aviões de guerra da ocupação israelense atacaram a única usina elétrica em operação na Faixa de Gaza.

Seis mísseis foram disparados contra os seis transformadores da usina. Dois dos mísseis erraram o alvo, então mais dois mísseis foram disparados alguns minutos depois, destruindo os transformadores restantes.

LEIA: Relembrando o massacre israelense contra Gaza de 2021

 No entanto, para os 2 milhões de moradores da Faixa de Gaza, que foram forçados a viver sem eletricidade por longas partes do dia e da noite, os efeitos severos do ataque continuam sendo sentidos.

Os efeitos do ataque são aparentes em todas as áreas da vida. Como resultado da falta de eletricidade, o nível de serviços médicos prestados por clínicas e hospitais diminuiu significativamente; a maior parte da população urbana recebe apenas duas ou três horas de água por dia; o sistema de esgoto está à beira do colapso; a mobilidade de muitos habitantes foi severamente restringida como resultado de elevadores inoperantes; e a falta de refrigeração expôs muitos ao perigo de intoxicação alimentar.

As forças de ocupação israelenses continuaram na manhã de sábado a atacar diferentes áreas sitiadas da Faixa de Gaza com vários ataques aéreos pelo segundo dia consecutivo, matando um palestino e ferindo outros quatro.

Após a morte de outro civil em um ataque israelense a Gaza pela manhã, o Ministério da Saúde palestino atualizou que a agressão israelense resultou até agora na morte de 12 cidadãos, incluindo uma menina de cinco anos, uma jovem de 23 anos e um comandante sênior do braço armado da Jihad Islâmica.

Uma nova vítima foi declarada morta no Hospital Nasser por volta das oito horas da manhã, depois de sofrer ferimentos graves durante um ataque israelense na área de az-Zanna, no leste de Khan Yunis.

LEIA: A ofensiva de Israel em Gaza continua, mediadores são incapazes de pará-la

 79 cidadãos, incluindo 23 crianças e 13 mulheres, também ficaram feridos na agressão israelense. Quatro dos feridos sofreram ferimentos descritos pelo Ministério da Saúde como críticos e graves.

Enquanto isso, a resistência palestina continuou a lançar rajadas de foguetes contra alvos israelenses em resposta à agressão israelense contra Gaza.

Publicado originalmente em IBRASPAL

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments