Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Colonos israelenses são presos por vandalizar café palestino durante Marcha da Bandeira

Colonos israelenses vandalizam café palestino na Cisjordânia ocupada [B'Tselem]

Dois colonos israelenses foram detidos e indiciados por vandalizar um café palestino sob motivação racista e ultranacionalista, em maio, na cidade de Huwara, na Cisjordânia ocupada.

Ambos os criminosos — um colono de 29 anos do assentamento ilegal de Elon Moreh e outro de 22 anos da cidade de Jerusalém — permanecem sob prisão preventiva até seu julgamento.

Um vídeo divulgado pela ong israelense B’Tselem mostra os agressores destruindo mesas e portas de vidro com bastões no horário comercial. No registro, os consumidores palestinos fogem para a parte detrás do estabelecimento.

Acompanhados de dois menores israelenses, o grupo de colonos causou um prejuízo de 20 mil shekels (cerca de US$6 mil), ao destruir cafeteiras, móveis e outros utensílios.

 

Segundo o jornal israelense The Jerusalem Post, evidências encontradas em seus telefones confirmaram a identificação dos criminosos, além de declarações racistas.

O ataque contra a loja ocorreu durante a chamada Marcha da Bandeira, no último mês, na qual milhares de colonos extremistas invadiram distritos e localidades árabes e islâmicas, incluindo o complexo de Al-Aqsa — terceiro lugar mais sagrado para o islamismo.

A Marcha da Bandeira é um evento anual da extrema-direita israelense, cujo intuito é celebrar a ocupação de Jerusalém em 1967 e sua subsequente anexação ilegal pelo estado sionista.

LEIA: Hamas pede ação urgente para proteger Al-Aqsa de escavações israelenses

Categorias
B’TselemIsraelNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments